Legislativas 2011

Sócrates acusa PSD de "chantagear" eleitorado

Sócrates acusa PSD de "chantagear" eleitorado

O líder do PS, José Sócrates, acusou, quarta-feira à noite, em Santa Maria da Feira, o PSD de estar, "de forma oportunística, a chantagear o eleitorado", referindo-se à possibilidade, aberta pelo social-democrata Nogueira Leite, de Portugal renegociar a dívida.

"Renegociar a dívida significa não a pagar, significa entrar no conjunto de países caloteiros. Lá fora ouvem-nos", avisou Sócrates, afirmando que estas declarações prejudicam a imagem do país.

Perante centenas de pessoas que participaram no comício de Santa Maria da Feira, Sócrates voltou a falar na "campanha de insultos" feita pelos sociais-democratas. "Agora metem barões, segundas figuras do partido a atacarem-me pessoalmente", disse, numa alusão às críticas que lhe foram feitas por Francisco Pinto Balsemão, fundador e militante número um do PSD.

Antes, o presidente da Federação de Aveiro do PS, Pedro Nuno Santos, afirmara que José Sócrates é o único líder que "não é subserviente, que coloca Portugal à frente de tudo".

"Não queremos líderes que se ajoelhem perante as instituições internacionais, porque há margem crítica para executar o memorando e só o PS é capaz de o fazer", acrescentou.

Pedro Nuno Santos também não poupou o CDS-PP, uma vez que Paulo Portas é cabeça-de-lista por Aveiro: "Representa a Direita cínica, que engana, que tenta aproximar-se dos que menos têm para usar o poder contra eles."

Outras Notícias