O Jogo ao Vivo

Legislativas 2011

Sócrates recusa mais medidas de austeridade

Sócrates recusa mais medidas de austeridade

José Sócrates reafirmou, esta terça-feira de manhã, em Torres Novas, que o país não precisa de mais medidas de austeridade e acusou Pedro Passos Coelho de sempre ter desejado que a "troika" viesse para Portugal".

Em resposta às declaraçoes de Passos Coelho, que, na véspera, tinha dito que a "troika" preferia que o PSD vencesse as eleições, Sócrates disse: "Quem escolhe o Governo em Portugal é o povo e o povo vai falar no domingo."

Na opinião do líder do PS, as declarações do seu adversário vêm demonstrar que o PSD sempre quis a ajuda externa e que a "troika" viesse para Portugal. "Demonstra que o programa ideológico do PSD só se pode concretizar com o FMI. Querem cumprir a sua agenda de radicalismo ideológico", disse, referindo-se às privatizações da Caixa Geral de Depósitos, da Saúde e da escola pública..

"O acordo que fizemos com a 'troika' deve ser cumprido, mas não precisamos de ir mais além, não precisamos de mais medidas de austeridade", acrescentou.

Antes de uma "arruada" morna no centro de Torres Novas, o candidato socialista recusou a criação da figura de Alto-Comissário para implementtar o programa de ajuda externa antes da posse do novo Governo. "É uma ideia completamente absurda, já desmentida pela Comissão Europeia. Já há um Alto-Comissário neste país, chama-se Governo de Portugal e vai ser escolhido no dia 5", afirmou.

Outras Notícias