Fora de Jogo

Vitória de Espanha obrigará empresas a desembolsar milhões

Vitória de Espanha obrigará empresas a desembolsar milhões

Apesar da euforia pelos feitos da selecção espanhola, no país há quem encare a possibilidade de vitória no Campeonato do Mundo com bastante preocupação: as muitas empresas que lançaram promoções condicionadas aos resultados do Mundial.

A associação espanhola de defesa do consumidor Facua tem incentivado os clientes  a denunciarem “qualquer anomalia” no cumprimento das condições estabelecidas pelas promoções.

Rubén Sánchez, porta-voz da Facua, acredita que as grande empresas lançaram este tipo de campanhas "sem que tenham medido o impacto económico”, disse, em declarações ao site do “El Mundo”. Os incumprimentos a ocorrerem, calcula, serão mais vulgares nos pequenos estabelecimentos que "por falta de experiência não mediram as consequências".

“Se a 'Roja' ganha, tu ganhas', garantiu a Toshiba, que colocou em marcha uma campanha que prevê reembolsar os compradores de televisões e computadores de gama média e alta, adquiridos entre 10 de Abril e 10 de Junho, caso  vença a selecção espanhola. Com  esta campanha, a marca a empresa esperava vender cerca de 20 mil aparelhos, o dobro do habitual.

Um  outra empresa, a PC City deixou-se tomar pela febre do Mundial e lançou uma campanha, ao abrigo da qual dava 10 euros por cada golo de Espanha no Mundial a cada cliente que comprasse uma televisão igual o superior a 32 polegadas. Todos os golos menos os que fossem marcados por penaltis. Para já, cada cliente tem a haver sete euros.

O fabricante de GPS “Tom Tom” foi mais incisivo na oferta: “Se Espanha ganhar a final, devolvemos o dinheiro”. A campanha contempla o reembolso de quatro modelos de GPS. A mesma estratégia foi montada em Portugal, Alemanha, Brasil, França, Holanda, Itália, México e Reino Unido, pelo que a companhia deve estar preparada para arcar com o prejuízo.

A Media Markt foi a empresa que melhor geriu a mensagem de marketing, dirigida a todos os clientes que compraram artigos entre os dias 4 e 7 de Junho: “Se Espanha o ganhar tudo, ganha tudo”. A empresa só teria despesa com o Mundial, no caso de a Roja ganhar, vencendo todos os jogos e sem ir a penaltis.

Como Espanha perdeu logo o jogo inaugural contra a Suíça, a Media Markt pode logo respirar de alívio. Apesar das queixas de consumidores, a Facua já advertiu que  não se tratou de publicidade enganosa e que o slogan da marca era "muito claro".

O Banesto poderá ser obrigado a gastar 10 milhões  de euros, no caso de Espanha ganhar mais logo a final, já que prometeu aumentar 1% a TAE de um dos seus depósitos, para os clientes que aderissem ao produtos nos meses de Fevereiro e Março. Também a anuidade de um dos cartões do banco está garantida no caso de vitória da Roja.