EUA

Adolescentes encontram restos mortais de casal enquanto filmam vídeos do TikTok

Adolescentes encontram restos mortais de casal enquanto filmam vídeos do TikTok

Um grupo de adolescentes encontrou os restos mortais de um casal em sacos enquanto filmava vídeos para a aplicação TikTok, numa praia em Seattle, EUA, no mês passado. Os jovens chamaram as autoridades, saíram do local e publicaram um vídeo do momento no dia seguinte. As vítimas foram agora identificadas e sabe-se que haviam sido mortas a tiro dias antes.

De acordo com a CNN, as vítimas já foram identificadas: Jessica Lewis, de 35 anos, e Austin Wenner, de 27. Um familiar disse que os dois namoravam há anos, mas não avançou uma hipótese para o que terá acontecido. Segundo o Departamento de Medicina Legal do Condado de King, as vítimas tinham sido mortas a tiro dias antes de os corpos terem sido encontrados pelos adolescentes.

Cerca de uma semana depois da morte, o grupo de jovens encontrou os restos mortais de Jessica e Austin em sacos na praia de Seattle e ligaram para as autoridades. No dia seguinte publicaram um vídeo que tinham gravado no momento para o TikTok.

As autoridades acorreram ao local depois do alerta sobre uma mala suspeita na praia. Um outro saco foi encontrado na água, informou o Departamento de Polícia de Seattle em comunicado.

"Estamos contentes pela publicação do vídeo. Conversamos com as pessoas envolvidas e elas corroboraram algumas das informações", disse o agente Mark Jamieson. "As crianças encontraram o saco na praia, que cheirava mal, e ligaram para o 911 [número de emergência]. Os polícias chegaram em cerca de hora e meia, fizeram uma investigação mais aprofundada e descobriram que eram provavelmente restos mortais e chamaram os detetives e o Departamento de Medicina Legal".

Jessica Lewis era mãe de quatro filhos e namorava com Austin Wenner há oito anos, contou a tia Gina Jaschke. "Eram apenas pessoas normais e simpáticas. Ninguém merece o que lhes aconteceu", afirmou, citada pela CNN, apelando a quem tiver mais informações para colaborar na investigação das autoridades.

Outras Notícias