China

Empresa chinesa constrói central fotovoltaica em forma de panda

Empresa chinesa constrói central fotovoltaica em forma de panda

Uma empresa chinesa inaugurou uma central fotovoltaica em forma de panda no final do mês de junho, no norte da China. O conjunto dos painéis tem, para já, uma capacidade de 50 megawatts. O objetivo é promover o uso de tecnologias "amigas" do ambiente

O "panda", que apenas é possível ver a vários metros de altitude, ocupa cerca de um quilómetro quadrado na cidade de Datong, em Shanxi, no norte do país. Arrancou com 50 megawatts, mas o objetivo é que a capacidade da instalação chegue aos 100.

A central foi batizada Panda Power Plant e entrou em funcionamento no dia 30 de junho. A iniciativa foi lançada em setembro de 2016, resultado de uma parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNPD, sigla inglesa) e a empresa Panda Green Energy Group.

A construção do empreendimento começou em novembro do ano passado. Foram agora divulgadas imagens do conjunto de painéis.

O objetivo é captar a atenção das pessoas para as questões climáticas. O "panda" conta até com um centro de atividades lúdico que deverá receber jovens em idade escolar, de forma a sensibilizá-los para os benefícios da energia solar.

Estima-se que, dentro de cerca de 25 anos, o parque fotovoltaico abasteça habitações com 3,2 mil quilowatts/hora de eletricidade, o equivalente a poupar cerca de um milhão de toneladas de carvão e reduzir as emissões de dióxido de carbono em 2,74 milhões de toneladas, segundo o "Inquirer.Net".

Nos próximos cinco anos, várias centrais em forma de panda serão construídas na China e mesmo noutros países.

Outras Notícias