Hong Kong

Empresário Jimmy Lai enviado de volta para a prisão

Empresário Jimmy Lai enviado de volta para a prisão

O empresário pró-democrata Jimmy Lai foi enviado de volta para a prisão em Hong Kong, na sequência de uma audiência em tribunal e dias depois de lhe ter sido concedida liberdade sob caução.

De acordo com a agência France-Presse, a decisão foi tomada depois de um pedido do Ministério Público, que não queria a libertação do empresário mediante pagamento de uma fiança.

Jimmy Lai, 73 anos, proprietário do jornal "Apple Daily", conhecido pelo seu comprometimento com o movimento pró-democracia em Hong Kong e crítico do Partido Comunista Chinês, cumpriu 20 dias de detenção antes de ser libertado a 23 de dezembro, mediante uma caução de um milhão de euros e várias condições.

O empresário não tem permissão para "usar as redes sociais, conceder entrevistas, fazer declarações públicas, reunir-se com autoridades estrangeiras ou 'conspirar com forças estrangeiras'", de acordo com a televisão RTHK de Hong Kong.

Jimmy Lai é acusado de fraude e de violação da nova lei de segurança nacional daquele território semi-autónomo, com a justiça a alegar que esteve em conluio com grupos estrangeiros por mensagens que colocou na rede social Twitter e por comentários que fez em meios de comunicação internacionais.

Pequim impôs no início deste ano uma lei de segurança nacional em Hong Kong, contestada pela comunidade internacional, após protestos do movimento pró-democracia na ex-colónia britânica.

A nova lei proíbe a secessão, subversão, terrorismo e conluio com forças estrangeiras para interferir nos assuntos de Hong Kong, restringindo a liberdade de expressão e de reunião.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG