O Jogo ao Vivo

Venezuela

Nicolás Maduro assegura ter a "total lealdade" dos líderes militares

Nicolás Maduro assegura ter a "total lealdade" dos líderes militares

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, assegurou que conta com a "total lealdade" dos líderes militares do país face ao levantamento encabeçado em Caracas pelo autoproclamado presidente Juan Guaidó ao qual chamou "Operação Liberdade".

O Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, assegurou hoje que conta com a "total lealdade" dos líderes militares do país face ao levantamento encabeçado em Caracas pelo autoproclamado Presidente Juan Guiado em conjunto com um grupo de soldados.

"Nervos de Aço! Conversei com os comandantes de todas as Redi [Rede de Defesa Integral] e Zodi [Zona de Defesa Integral] do país que me manifestaram a total lealdade ao Povo, à Constituição e à Pátria", afirmou Maduro na sua conta na rede social Twitter.

Nícolas Maduro apelou ainda à "máxima mobilização popular para assegurar a vitória da paz".

O presidente do parlamento venezuelano, Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino por mais de 50 países, anunciou que "a família militar" se juntou a si para conseguir "o fim definitivo da usurpação" que considera que Maduro está a fazer da presidência.

"O 1 de maio, o fim definitivo de usurpação começou hoje", disse Guaidó num vídeo publicado na sua conta na rede social Twitter, no qual está acompanhado por um grupo de soldados na base de La Carlota, a leste de Caracas.

O Governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou, por seu lado, que estava a enfrentar um golpe de Estado de "um reduzido grupo de militares traidores", garantindo que estavam a ser neutralizados.