EUA

Schwarzenegger compara ataque ao Capitólio ao regime nazi

Schwarzenegger compara ataque ao Capitólio ao regime nazi

O ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger comparou o ataque ao Capitólio à destruição nazi na Noite de Cristal. "Para aqueles que pensam que podem derrubar a Constituição dos Estados Unidos: vocês nunca irão ganhar", assegura.

Num vídeo, Arnold Schwarzenegger lembra o país onde nasceu, a Áustria, e a Noite de Cristal, um ataque antissemita, no qual as ruas se encheram de vidros partidos após as autoridades alemãs destruírem as lojas e sinagogas. "Quarta-feira foi a Noite de Cristal nos Estados Unidos. As janelas partidas foram as do Capitólio. Eles não destruíram apenas as portas da democracia norte-americana, destruíram os próprios princípios sobre os quais o nosso país foi fundado", começa por dizer no vídeo divulgado no Twitter.

O ator que dá vida ao "Exterminador Implacável" recorda que nasceu em 1947, depois da Segunda Guerra Mundial, e que teve uma infância difícil rodeada por aqueles que sofreram atrocidades nas mãos dos nazis. Foi vítima de violência doméstica por parte do pai, "eu não o culpo e não o responsabilizo totalmente. Eles estavam assombrados pela dor física e psicológica devido ao que viram ou fizeram", diz.

Schwarzenegger alerta os cidadãos para o perigo das "mentiras e da intolerância" que acabam por espoletar acontecimentos fora do controlo, conforme aconteceu na Europa. As eleições dos EUA foram justas, mas ao tentar contrariar o resultado, Trump só contou mentiras para mover a multidão. É preciso estar "consciente das terríveis consequências do egoísmo e do cinismo", realça.

Após as invasões a Washington, na última quarta-feira, as autoridades americanas já começaram a prender alguns dos envolvidos, este fim de semana. Os democratas do Congresso planeiam avançar com um segundo impeachment contra o presidente. A tomada de posse de Joe Biden está marcada para o próximo dia 20 de janeiro.

"Donald Trump é um líder fracassado. Vai ficar conhecido na história como o pior presidente de sempre. A coisa boa é que rapidamente se tornará irrelevante como um tweet antigo", afirma.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG