Mundo

146 detidos na manifestação do primeiro aniversário do "Occupy Wall Street"

146 detidos na manifestação do primeiro aniversário do "Occupy Wall Street"

A polícia de Nova Iorque deteve 146 pessoas, esta segunda-feira, quando algumas centenas de manifestantes tentavam chegar à Bolsa de Wall Street para assinalar o primeiro aniversário do movimento "Occupy Wall Street".

Os manifestantes reuniram-se cerca das 7 horas (12 horas em Portugal Continental) perto do parque Zuccotti, perto de Wall Street, onde a 17 de setembro de 2011 colocaram os primeiros sacos-cama, num protesto que durou vários meses para denunciar a cobiça dos mais ricos e as desigualdades.

A meio do dia, eram cerca de 600 os manifestantes, divididos em quatro grupos, que tentaram sem sucesso aproximar-se da Bolsa de Nova Iorque.

A polícia, que os impediu, deteve cerca de 70 pessoas, segundo a Associação Nacional dos Advogados (NLG).

"Estamos aqui para fazer ouvir a nossa voz, para protestar contra a avidez de Wall Street", declarou Bill Dobbs, um dos porta-vozes do Occupy, à agência France Presse.

No passeio, os manifestantes gritavam "todo o dia, toda a semana, ocupemos Wall Street".

"Banqueiros tenham vergonha", "Tirem o dinheiro da política" ou "Banqueiros na prisão" podia ler-se em cartazes dos manifestantes, além do mais conhecido "Nós somos os 99 por cento", em oposição ao um por cento dos mais ricos.

PUB

Nascido há um ano em Nova Iorque com ideias semelhantes às dos indignados madrilenos, o movimento Occupy alargou-se depois a dezenas de cidades norte-americanas, onde foram instalados acampamentos parecidos com os da praça Zuccotti.

O acampamento nova-iorquino, que chegou a ter enfermaria, biblioteca, cozinha e distribuição de vestuário, foi desmantelado pela polícia na noite de 15 de novembro de 2011.

No seu momento mais forte, o Occupy chegou a juntar, com o apoio dos sindicatos, 30 mil pessoas nas ruas de Nova Iorque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG