Reino Unido

15 milhões de abelhas podem ser destruídos à luz das novas regras do Brexit

15 milhões de abelhas podem ser destruídos à luz das novas regras do Brexit

Ainda que as normas de importação não sejam claras quanto à entrada através da Irlanda do Norte, um apicultor britânico foi avisado de que os 15 milhões de abelhas importados de Itália poderão ser devolvidos ou destruídos. "É absurdo", lamentou Murfet, que tem um negócio há já duas décadas.

Quinze milhões de abelhas importados de Itália para o Reino Unido poderão ser devolvidos ou destruídos antes de chegarem ao destino na sequência das novas leis pós-Brexit.

O alerta é do britânico Patrick Murfet, apicultor há 20 anos, que foi avisado pelas autoridades em relação às novas regras. Com a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), a importação de colónias de abelhas foi proibida, permitindo-se apenas a entrada de abelhas-rainha.

Todavia, mantêm-se as dúvidas quanto às importações a partir da Irlanda do Norte. Segundo avança a "BBC", o Departamento de Meio Ambiente, Clima e Assuntos Rurais já prometeu dar orientações aos apicultores quanto ao tema o mais rápido possível.

"É uma situação absurda para um país que supostamente se mantém por conta própria e exporta para todo o mundo", defendeu Murfet, que todos os anos importa um grande número de abelhas de Itália - onde o clima é mais quente - para o seu negócio, em Kent.

Numa tentativa de evitar a proibição de importação e para cumprir as novas leis, o apicultor tentou fazer com que os 15 milhões de abelhas chegassem através da Irlanda do Norte, mas foi informado de que os insetos poderiam ser destruídos.

PUB

"Neste momento, as regras são claras para que, através da Irlanda do Norte, as abelhas possam entrar legalmente no Reino Unido. Se a lei pretendia outra coisa, não foi incluída na legislação", sublinhou, em declarações aos "The Guardian".

Ao tentar perceber o motivo da proibição, o apicultor referiu ter recebido apenas um email a dar conta de que "as importações ilegais serão devolvidas ou destruídas e uma ação de execução (acusação criminal) será movida contra o importador."

De sublinhar que Patrick Murfet já fez um depósito de quase 22.700 euros pelas abelhas e pode perder mais de 113 mil euros se não conseguir que elas entrem no Reino Unido. "Menos abelhas significam menos polinização, menos frutas e mais importações", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG