O Jogo ao Vivo

Mundo

"A Europa da solidariedade ganhou à da austeridade"

"A Europa da solidariedade ganhou à da austeridade"

"Esperámos demasiado tempo por este dia. É um momento histórico". Athena Poppa ainda está incrédula com as primeiras projeções, que colocam o Syriza muito perto de poder formar Governo sozinho.

"Estávamos exaustos da austeridade, já não aguentávamos mais tanta humilhação", confessa, ao JN, a professora primária. O marido, Giorgios, também não oculta o entusiasmo: "Primeiro tomamos Atenas, depois será Madrid e a seguir Lisboa. Este é o início de uma nova Europa", afirma, confiante.

O grupo de espanhóis que circula pela tenda montada pelo Syriza na praça de Klathmonos, em Atenas, partilha o otimismo: "Syriza, Podemos, venceremos", gritam, entre abraços, até que levantam o punho antes de começarem a cantar a Internacional Socialista.

Enquanto não são conhecidos os resultados finais, o clima de festa mistura-se com o nervosismo no "quartel general" improvisado pelo Syriza no centro de Atenas. Centenas de jornalistas internacionais cruzam-se com os numerosos apoiantes do partido liderado por Alexis Tsipras procedentes de diversos países. Todos querem marcar presença neste dia "memorável", diz Emiliano Urciuoli, um dos 200 italianos que aterraram aquela mesma manhã em Atenas com a esperança centrada na vitória da formação anti-austeridade grega.

"Esperamos que isto possa inspirar outros partidos de esquerda na Europa e especialmente em Itália, afirma. Ao lado, o amigo Michele acrescenta: "Os pigs agora vão tornar-se num animal muito mais poderoso", diz o jovem, recordando a metáfora referente aos países do sul da Europa, os mais afetados pela crise económica.

De máquina fotográfica em punho, Athanasios Lazarou é provavelmente dos que mais quilómetros percorreu para ali estar: chegou na quinta-feira procedente de Adelaide, na Austrália, para assistir à "primeira vez que um partido de esquerda-esquerda consegue a vitória na Europa". Descendente de família grega, o arquiteto compara esta eleição a um referendo à política da União Europeia e não tem dúvidas sobre como interpretar os resultados que as projeções avançam: "Hoje a Europa da solidariedade ganhou à da austeridade".

Apesar do triunfo alargado do Syriza, a indefinição quanto à maioria absoluta mantém a ansiedade nos rostos de muitos dos milhares de pessoas que aguardam pelo discurso de Alexis Tsipras no palco montado em frente à emblemática Biblioteca Nacional grega.

Confiante, o líder da formação já veste a pele de primeiro-ministro: "Quero assegurar-vos que o novo Governo grego estará preparado para negociar e cooperar com os nossos sócios de forma a encontrar uma solução justa para que a Grécia saia do endividamento e volte à coesão social", diz o líder esquerdista, entre fortes aplausos.

Outras Notícias