Mudança

A nova Barbie é feminista e luta contra o racismo

A nova Barbie é feminista e luta contra o racismo

A ativista afro-americana Ida B. Wells inspira o mais recente modelo da boneca, que faz parte de uma série que homenageia grandes mulheres.

A Mattel, marca criadora da boneca Barbie, adaptou-se às novas exigências da sociedade e renasceu das cinzas, passando por uma mudança radical no seu produto. Esta mudança foi necessária para sobreviver a um mercado que rejeita tudo o que representava a Barbie que surgiu em 1959, com um ideal de beleza, mas com pouca atenção à densidade intelectual e papel da mulher na História.

Agora, a estratégia passa por homenagear a vida de mulheres importantes na História, como a educadora, jornalista, ativista anti-violência e co-fundadora da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor Ida B. Wells.

Ida B. Wells junta-se ao panteão de mulheres ilustres homenageadas pela Mattel com a sua própria boneca Barbie. Resplandecente num vestido azul escuro, com detalhes em renda, a nova boneca também vem com um acessório historicamente significativo: uma réplica em miniatura do Memphis Free Speech , o jornal onde Wells se tornou editora e do qual era coproprietária, em 1889.

A série "It's Inspiring Women" inclui bonecas dedicadas a Maya Angelou, à matemática da NASA Katherine Johnson e à cantora Ella Fitzgerald.

Nasceu como escrava, em Holly Springs, Mississippi, em 1862 e era a mais velha de oito filhos. Aos 16 anos, Ida B. Wells perdeu os seus pais e um irmão durante a epidemia da febre amarela e criou, desde então, os seus irmãos mais novos. A sua paixão pela educação surgiu quando se tornou professora para poder sustentar a família.

PUB

Wells tornou-se uma feroz ativista e investigou a violência da máfia branca, escrevendo acusações cruciais sobre a violência contra homens negros. Os seus artigos irritavam tanto a sociedade da época que, a certa altura, os escritórios do jornal Memphis Free Speech foram destruídos.

Recentemente, a Mattel homenageou também os profissionais de saúde da linha da frente da pandemia da covid-19. Num comunicado, a marca diz: "A Barbie continua a celebrar modelos, pois todas as crianças imaginam que podem ser qualquer coisa, mas realmente ver que podem e ouvirem as histórias dos outros, faz toda a diferença".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG