O Jogo ao Vivo

Google

À procura da visibilidade: Empresas de combustíveis fósseis são as que gastam mais em anúncios

À procura da visibilidade: Empresas de combustíveis fósseis são as que gastam mais em anúncios

Quando procura no Google termos relacionados com o clima, um em cada cinco anúncios são veiculados por empresas com interesse em combustíveis fósseis. Estas foram as conclusões de uma pesquisa levada a cabo pelo jornal britânico "The Guardian".

A movimentação de elevadas quantias de dinheiro leva as empresas de combustíveis fósseis e firmas parceiras a liderarem no mercado da publicidade - Os anúncios são direcionados para aparecerem em determinados resultados de pesquisa do Google e assim aumentarem a visibilidade e reconhecimento destas empresas.

A gigante tecnológica Google é assim acusada de permitir que o setor do petróleo e gás influencie as discussões públicas sobre a descarbonização a seu favor. Jake Carbone, analista da "InfluenceMap", referiu que "o Google está a permitir que grupos com interesse no uso contínuo de combustíveis fósseis paguem para influenciar os recursos que as pessoas recebem quando estão a tentar informar-se".

A empresa "Goldman Sachs" é exemplo disso mesmo. Em 2020 facilitou quase 17 mil milhões de euros em empréstimos para a indústria dos combustíveis fósseis. Em cada dez pesquisas pelo termo "energias renováveis", seis continham anúncios deste banco, na sua maioria a realçar o compromisso com a economia verde.

No entanto, este "negócio" não começou a crescer somente na atualidade. Melissa Aronczyk, professora da Rutgers University explica que existe, desde a década de 1980, uma tentativa das agências de relações públicas em "ajudar as empresas poluidoras a desenvolverem estratégias para se tornarem verdes, enquanto estas mantêm os negócios".

Ao longo do tempo muitos ativistas têm vindo a pedir uma regulamentação mais forte dos anúncios que são colocados pelas indústrias poluentes. Johnny White, advogado da instituição de caridade ambiental "ClientEarth" explicou que se torna cada vez mais difícil separar os factos da ficção, "as empresas de combustíveis fósseis gastam milhões em campanhas publicitárias incrivelmente sofisticadas, portanto, separar as coisas pode ser realmente complicado para o público".

Contudo, o Google já veio anunciar as novas políticas aplicadas aos anúncios que promovam o negacionismo relativamente às alterações climáticas. "Esta política aplica-se a todos os anunciantes, incluindo empresas de energia e instituições financeiras, e iremos bloquear ou remover qualquer anúncio que contenha conteúdo que viole este princípio", concluiu um porta-voz.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG