Afeganistão

Recém-nascida sobreviveu após levar dois tiros numa perna

Recém-nascida sobreviveu após levar dois tiros numa perna

Mãe tinha acabado de dar à luz quando o hospital onde estava internada foi alvo de um ataque terrorista, em Cabul, Afeganistão. Acabou por morrer, mas a bebé foi salva, depois de ter sido alvejada numa perna.

Amina é nome de final feliz. A bebé, recém-nascida, sobreviveu a um ataque a um hospital em Cabul, capital do Afeganistão, após levar dois tiros na perna.

Amina estava a nascer quando os atiradores entraram no hospital, foram até à ala da maternidade e começaram a matar mães e bebés.

O pai de Amina, Rafiullah, contou à BBC que chegou a falar com a mulher ao telefone e preferiu tranquilizá-la. Por isso, mentiu e disse que a troca de tiros acontecia fora do hospital.

"Não queria que ela entrasse em pânico", confessa.

Mas quando Rafiulla encontrou a mulher, ela já estava morta. Durante o ataque, Amina foi tirada da mãe, com dois tiros numa perna e levada à pressa para a cirurgia.

O médico chegou a pedir autorização a Rafiullah para amputar a perna da bebé, mas o pai não consentiu.

"Ela não tem mãe e terá um futuro difícil", lamentou ao médico. "Se ela não sobreviver, este será o nosso destino, mas, por favor, não faça a amputação", implorou o pai.

Felizmente, a cirurgia foi um sucesso e o médico conseguiu salvar a perna de Amina. A expectativa é que ela consiga andar quando for mais velha.

Outras Notícias