Catalunha

À sétima noite, milhares sentados na rua em Barcelona

À sétima noite, milhares sentados na rua em Barcelona

Mãos no ar, telemóveis com lanternas acesas, sentados no chão. Milhares de manifestantes estão nas ruas de Barcelona este domingo, pela sétima noite consecutiva.

"Desobediência contra a sentença" e "Se é sedição vamos todos para a prisão" são as palavras de ordem entoadas pelos milhares de manifestantes que, nesta noite de domingo, estão sentados na Via Laietana, onde se situa a sede da polícia catalã. Num protesto pacífico, que contrasta com a tensão das noites anteriores. Há mesmo momentos de silêncio e só se houve o helicóptero que sobrevoa a zona, segundo o "El País".

Começaram por se concentrar em frente à sede da delegação do governo espanhol na Catalunha. Aqui deixaram centenas de sacos de lixo para mostrar o seu descontentamento e exigir a independência. Marcharam depois de forma improvisada até à Via Laietana e os serviços de limpeza recolheram os sacos de lixo que ali ficaram acumulados.

Ocupam todo o troço entre a sede da Mossos d'Esquadra e a praça de Urquinaona, que foi palco de violentos confrontos na sexta-feira entre grupos independentistas radicais e as forças de segurança.

Este domingo, o presidente da Generalitat, Quim Torra, visitou os feridos e voltou a apelar a Madrid para dialogar, mas o primeiro-ministro Pedro Sanchéz mantém firme a decisão de não conversar enquanto o líder catalão não condenar a violência e os distúrbios que marcaram toda a semana.

Segundo o ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, 288 agentes ficaram feridos e 194 pessoas foram detidas - destas, 18 ficaram em prisão preventiva.

Ao início da madrugada, cerca de mil pessoas ainda permaneciam, pacificamente, concentradas em frente à sede da delegação do governo espanhol na Catalunha.