EUA

Aberta investigação ao piloto automático da Tesla após 11 acidentes

Aberta investigação ao piloto automático da Tesla após 11 acidentes

Autoridades de segurança dos EUA abriram uma investigação preliminar ao piloto automático da Tesla após identificar 11 acidentes que envolviam o sistema de assistência ao motorista.

Os incidentes, que datam de 2018, incluíram um acidente fatal e sete que resultaram em ferimentos em 17 pessoas, de acordo com a National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA).

A NHTSA "está comprometida em garantir os mais altos padrões de segurança nas estradas do país", disse um porta-voz da agência. "Para manter a missão de segurança central da agência e para entender melhor as causas de certas falhas do Tesla, a NHTSA está a abrir uma avaliação preliminar nos sistemas do piloto automático da Tesla."

O fundador da Tesla, Elon Musk, defendeu o sistema e a fabricante elétrica avisa que requer "supervisão ativa do motorista" ao volante, mas os críticos contraargumentam que o sistema pode ser facilmente enganado.

Três dos acidentes ocorreram na Califórnia. Os outros aconteceram noutros estados, como a Flórida, Texas e Massachusetts. A NHTSA vai investigar os modelos Y, X, S e 3.

"Uma avaliação preliminar inicia a missão de averiguação da agência e permite que informações e dados adicionais sejam colhidos", disse um porta-voz da agência. "A NHTSA lembra ao público que nenhum veículo motorizado disponível comercialmente hoje é capaz de conduzir sozinho. Certos recursos avançados de assistência à direção podem promover a segurança, ajudando os motoristas a evitar acidentes e mitigar a gravidade dos acidentes que ocorrem, mas, como com todas as tecnologias e equipamentos em veículos motorizados, os motoristas devem usá-los de forma correta e responsável."

PUB

A notícia da investigação fez com que as ações da Tesla caíssem acentuadamente esta segunda-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG