Mundo

Abusos sexuais em escolas da igreja irlandesa expostos em relatório

Abusos sexuais em escolas da igreja irlandesa expostos em relatório

O relatório sobre os abusos praticados durante 60 anos por instituições da igreja católica em orfanatos na Irlanda, vai ser publicado.

Depois de nove anos de investigação, o relatório, de 2575 páginas sobre as alegadas décadas de exploração e abuso sexual em orfanatos na Irlanda, deverá confirmar as queixas das vítimas, hoje com idades compreendidas entre os 50 e 70 anos.

Segundo o jornal The Guardian, os peritos realizaram um inquérito exaustivo em 100 intuições e a cerca 1000 pessoas, algumas das quais vindas dos Estados Unidos da América e  da Austrália até à Irlanda para descrever aquilo a que chamaram infância de terror e intimidação.

Os peritos traçaram um perfil dos danos sexuais, físicos e emocionais infligidos nas crianças que estariam ao cuidado dos reformatórios, orfanatos e outras instituições tuteladas pela igreja entre os anos de 1930 e 1990.

A maior parte das crianças foram entregues ao cuidado da igreja devido a pequenos delitos, maus resultados escolares ou por serem filhos de mães solteiras.

A publicação do relatório, que agora se tornará pública, foi repetidamente atrasada devido às acções interpostas pela igreja, falta de documentação e alegada obstrução do governo.