Nigéria

Acorrentados e torturados. 300 pessoas escapam a casa dos horrores

Acorrentados e torturados. 300 pessoas escapam a casa dos horrores

Mais de 300 pessoas, entre elas crianças de apenas cinco anos, com sinais de maus tratos, foram resgatadas do que será uma escola islâmica no norte da Nigéria.

Marcas de chicotadas, correntes nos pés e roupas desgastadas. Um cenário de terror, revela a Reuters. A maior parte dos fugitivos, na cidade de Kaduna, eram crianças, que não teriam mais do que dez anos.

Um dos jovens, que foi acompanhado por um polícia, tinha marcas visíveis nas costas que pareciam ter sido provocadas por golpes de chicote.

As vítimas foram trazidas para aquele local de países como Burkina Faso, Mali ou Gana. Outras, revelam as autoridades, terão sido deixadas naquela escola pelos próprios pais que acreditavam que se tratava de uma escola Islâmica ou centro de reabilitação.

"Este lugar não é uma escola de reabilitação ou islâmica, como podem ver, disse Ali Janga, da polícia de Kaduna. "As crianças aqui foram usadas e desumanizadas", sublinhou.

O porta-voz da polícia, Yakubu Sabo, confirmou que sete pessoas, que se identificaram como professores, foram detidas na quinta-feira. O governo do Estado está neste momento a fornecer alimentos às crianças, "entre elas meninos de cinco anos". Até ao momento não se sabe quanto tempo ficaram presos naquele local.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG