Rússia

Adiado lançamento de foguete a partir de novo cosmódromo

Adiado lançamento de foguete a partir de novo cosmódromo

O primeiro lançamento de um foguete a partir da estação do novo cosmódromo de Vostotchny, na Rússia, foi adiado por 24 horas, anunciou esta quarta-feira a agência da estação espacial russa Roskosmos.

O aparelho Soyouz 2.1a deveria ter sido lançado hoje mas a operação só vai acontecer na quinta-feira porque, segundo o diretor do cosmódromo, Igor Komarov, "houve uma paragem automática do lançamento feita pelo sistema de controlo automatizado."

Presente em Vostotchny para a estreia do cosmódromo, o Presidente russo, Vladimir Putin, mostrou-se preocupado com o alto número de lançamentos espaciais falhados dizendo que apesar da Rússia ser "líder no número de lançamentos," o facto de "se verificar um grande número de problemas é mau."

A ordem automática para abortar o lançamento foi dada "um minuto e meio" antes da hora de lançamento prevista, às 11:01 horas locais (02:00 de Lisboa), esclareceu Komarov.

Uma nova tentativa de lançamento para pôr três satélites em órbita vai acontecer na quinta-feira à mesma hora, declarou Komarov. "Há todas as razões para se pensar que podemos corrigir em 24 horas" a falha técnica, assegurou.

Putin mostrou-se interessado em conhecer as conclusões dos especialistas: "não haja lugar para dúvidas, há que extrair lições. Tem de haver uma reação oportuna dos profissionais" da indústria espacial, defendeu, acrescentando que não tem intenção de interferir no trabalho da comissão.

A construção de Vostotchny é referida como sendo a "maior obra do país" pelos meios de comunicação russos e foram precisos 04 a 5,3 mil milhões de euros para a finalizar.

As obras começaram em 2012 na região de grande dimensão de Amur, perto da fronteira com a China, sob ordem de Putin que mandou construir o cosmódromo nas instalações de uma antiga base militar de mísseis soviéticos, Svobodny-18.

Vostotchny fica a 9.000 km a este de Moscovo e é mais próximo do equador do que outra estação russa, a Plessetsk, no norte da Rússia, pelo que é mais fácil por os mísseis em órbita.

Apesar de inaugurar Vostotchny, a Rússia vai continuar a usar alugar a estação de Baïkonour no Cazaquistão nomeadamente para enviar homens para o espaço até 2023.

O lançamento do foguete Soyouz 2.1a é o único previsto para o ano de 2016.