abuso de menores

Adolescente suicida-se depois de anos de abusos pela Internet

Adolescente suicida-se depois de anos de abusos pela Internet

A polícia canadiana prendeu 30 presumíveis ciberpredadores, acusados da difusão de filmes de pornografia infantil e do abuso de menores. A operação policial decorre num clima de choque no Canadá, provocado pelo suicídio de uma jovem de 15 anos vítima de um predador sexual que a chantageou.

A operação policial, liderada pela Polícia Federal do Canadá, identificou 21 suspeitos em várias zonas do país e nove no Quebeque. Centenas de computadores já foram apreendidos.

Segundo o porta-voz da polícia canadiana, citado pela agência France Presse, nenhum dos suspeitos detidos estava em contacto direto entre si, mas partilhavam as mesmas "atividades" e "usavam as mesmas ferramentas de partilha de dados e as mesmas tecnologias para falar com crianças".

Esta operação começou em maio, aquando da descoberta de fotografias na Internet de um rapaz de 14 anos que era abusado sexualmente desde os "8 ou 9 anos", informou a polícia, esta quinta-feira.

30 meses de prisão por anos de abuso sexual

O pedófilo foi detido e condenado a 30 meses de prisão. Era um amigo da família que vivia na mesma casa da vítima.

O caso de Amanda Todd volta a chocar os canadianos. A jovem de 15 anos não resistiu aos abusos que um pedófilo lhe fazia através da Internet desde os 12 anos e acabou por suicidar-se.

Antes, contou a sua história num vídeo comovente que publicou no YouTube.

Amanda mudou de cidade e de escola, mas o predador acabava sempre por descobrir o seu paradeiro, os seus novos amigos, os professores. E o abuso repetia-se. As fotos de Amanda nua circulavam em toda a Net.

"Não posso ir à escola, nem estar com pessoas. Estou muito deprimida. Não tenho ninguém. Preciso de alguém" - disse, por fim. Amanda.

O caso levou o deputado o deputado Dany Morin, de 26 anos, a apresentar uma moção com o objetivo de "prevenir e ajudar as vítimas de abusadores tanto na escola como na Internet. A situação tornou-se num problema nacional".

Segundo a organização Bullying Canada, uma em cada sete crianças, com idades entre os 11 e os 16 anos, são vítimas de abusos na escola ou na Net.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG