Rússia

Advogada de Navalny diz que saúde do opositor se tem deteriorado na prisão

Advogada de Navalny diz que saúde do opositor se tem deteriorado na prisão

A advogada do opositor russo Alexei Navalny, que cumpre atualmente uma pena de dois anos e meio de prisão, afirmou esta quarta-feira que a sua saúde se tem deteriorado desde que foi enviado para uma colónia penitenciária.

Olga Mikhailova, uma das advogadas do principal crítico do Kremlin, indicou à agência noticiosa AFP que Navalny se queixa de "fortes dores nas costas", acrescentando que na terça-feira deixou de sentir uma das pernas.

O opositor foi analisado por um neurologista que não divulgou o seu diagnóstico, apenas referindo que lhe receitou comprimidos de Ibuprofen, um medicamento anti-inflamatório.

"É esse todo o tratamento", lamentou a advogada, ao sugerir que os comprimidos não ajudaram o detido. "Não sei o que se passa com ele. Deveria ser visto por um verdadeiro médico", acrescentou Mikhailova.

A advogada indicou ainda que esta quarta-feira não teve acesso ao seu cliente, detido numa colónia penitenciária de Pokrov, 100 quilómetros a leste de Moscovo e considerada uma das mais duras da Rússia.

Leonid Volkov, um dos principais colaboradores de Navalny, considerou por sua vez que a administração penitenciária procurará ocultar a eventual transferência do opositor para a enfermaria.

"Não sabemos onde se encontra Navalny nem o motivo por que o escondem dos seus advogados", escreveu na rede social Facebook.

PUB

Uma outra colaboradora, Maria Pevtchikh, manifestou-se "extremamente preocupada" pela "rápida deterioração do seu estado de saúde".

"Pensamos que a vida de Navalny está em perigo e exigimos que tenha acesso aos seus advogados", escreveu no Twitter.

Alexei Navalny, 44 anos, ativista anticorrupção e principal opositor ao Presidente Vladimir Putin, sobreviveu em 2020 a um envenenamento com Novitchok, um agente neurotóxico desenvolvido na época soviética para fins militares, e que o colocou em estado de coma.

De regresso à Rússia em janeiro passado após uma longa convalescença na Alemanha, foi de imediato detido e condenado num caso de fraude ocorrido em 2014, que denuncia como politicamente motivado.

Desde a sua chegada ao campo de Pokrov, Navalny descreveu por duas vezes nas redes sociais as condições de detenção, afirmando que o seu quotidiano era comparável à de um "Stormtrooper" na "versão russa da Guerra das Estrelas", devido à rígida disciplina em vigor.

Nesse relato, associou a colónia penitenciária a um "campo de concentração".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG