Inglaterra

Aeroporto de Gatwick reabre com "número limitado" de voos

Aeroporto de Gatwick reabre com "número limitado" de voos

O aeroporto de Gatwick, em Londres, paralisado desde a noite de quarta-feira após dois drones terem sido avistados perto da pista, anunciou esta sexta-feira de manhã a reabertura de um "número limitado" de voos.

"A pista de Gatwick encontra-se atualmente utilizável e está prevista a descolagem e aterragem de um número limitado de aviões", informou o aeroporto na rede social Twitter, aconselhando os viajantes a verificar o estado do seu voo com a companhia aérea antes de se deslocarem para o aeroporto, uma vez que os voos que partem e chegam a Gatwick ainda estão sujeitos a atrasos ou cancelamentos.

Cerca de 110 mil passageiros foram afetados na quinta-feira, e dez mil na noite de quarta-feira.

Na quinta-feira, a TAP informou que iria operar dois voos extra entre Lisboa e Heathrow, na região de Londres, para minimizar o impacto para os seus passageiros do encerramento temporário de Gatwick.

As aterragens e descolagens foram suspensas às 21 horas de quarta-feira.

Muitas aeronaves foram desviadas para outros aeroportos, incluindo Paris e Amesterdão, enquanto as autoridades aeroportuárias pediram aos passageiros que contactassem as suas companhias aéreas para se informarem sobre a situação dos voos.

O responsável pela segurança aérea da Associação Britânica de Pilotos (BALPA, em inglês), Rob Hunter, lembrou que os drones não são apenas brinquedos e que há "consequências catastróficas" se chocarem com um avião.

PUB

"O registo destes drones em Gatwick é outra prova sobre a necessidade de leis mais duras para manter os drones longe dos aviões", segundo Hunter, em declarações à imprensa local.

A secretária britânica de Estado de Aviação, Liz Sugg, disse à BBC que os "drones voaram ilegalmente e os operadores agiram de forma incrivelmente irresponsável e podem enfrentar até cinco anos de prisão".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG