Tensão

Agência Europeia desaconselha voos comerciais sobre Iraque

Agência Europeia desaconselha voos comerciais sobre Iraque

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (AESA) desaconselha as companhias aéreas a efetuarem voos comerciais sobre o espaço aéreo do Iraque, na sequência da escalada do conflito entre Estados Unidos e Irão.

A recomendação foi assumida pelo porta-voz da Comissão Europeia para as políticas regionais e transportes, Stefan de Keersmaecker, na conferência de imprensa diária, em Bruxelas.

"A AESA contactou diferentes autoridades nacionais de aviação e recomendou que evitassem a operação de voos comerciais no espaço aéreo iraquiano como medida de precaução. Alguns estados-membros já deram informação às suas companhias aéreas e algumas companhias aéreas já deram passos no sentido de ajustarem as suas rotas", disse aquele responsável.

Ainda segundo Keersmaecker, na sexta-feira vai realizar-se uma "reunião extraordinária de peritos europeus de segurança da aviação, que vão avaliar os possíveis riscos e implicações resultantes da recente escalada de violência e ameaças naquela região e vão decidir sobre possíveis medidas comuns futuras".

Na quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump disse que o país está pronto a "abraçar a paz com todos os que a buscam" e apostar na renegociação do acordo nuclear assinado por vários países com o Irão em 2015, mas, entretanto, anunciou novas e "poderosas" sanções contra Teerão.

Mais de uma dúzia de mísseis iranianos foram lançados na madrugada de quarta-feira contra duas bases iraquianas com tropas norte-americanas lá estacionadas, em Ain al-Assad (oeste) e Erbil (norte).

O ataque foi reivindicado pelos Guardas da Revolução iranianos como uma "operação de vingança", em retaliação pela morte do general Qassem Soleimani, comandante da sua força Al-Quds, na sexta-feira, num ataque aéreo em Bagdade ordenado por Trump.

Outras Notícias