Mundo

Al-Qaeda apela a ataques contra embaixadas e diplomatas dos EUA

Al-Qaeda apela a ataques contra embaixadas e diplomatas dos EUA

A al-Qaeda no Magrebe Islâmico apelou, esta terça-feira, aos muçulmanos para atacarem as embaixadas dos Estados Unidos da América e os diplomatas norte-americanos nos países islâmicos, em protesto pelo polémico filme considerado ofensivo para o Islão.

Num comunicado, a organização aplaudiu a morte do embaixador norte-americano Christopher Stevens num ataque ao consulado norte-americano em Bengazi, no leste da Líbia, a 11 de setembro, durante um protesto contra o filme.

O texto insta os jovens muçulmanos a retirarem e incendiarem as bandeiras dos Estados Unidos hasteadas nas embaixadas nas capitais muçulmanas e a matarem ou expulsarem os diplomatas norte-americanos, para "vingar a honra do profeta".

A organização condena os Estados Unidos por "mentirem aos muçulmanos há mais de 10 anos ao falarem de guerra contra o terrorismo e não contra o Islão", segundo o texto, divulgado por uma empresa norte-americana de contra-terrorismo, a IntelCenter.

O comunicado, datado de 15 de setembro, apela para ataques em Marrocos, Argélia, Tunísia e Mauritânia, citando especificamente as cidades de Casablanca, Argel, Tunes e Nouakchott.

A divulgação do filme "A Inocência dos Muçulmanos", realizado nos Estados Unidos, desencadeou protestos violentos em duas dezenas de países muçulmanos que causaram, até agora, mais de 30 mortos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG