O Jogo ao Vivo

Covid-19

Alemanha com 4.426 novas infeções e 116 mortes em 24 horas

Alemanha com 4.426 novas infeções e 116 mortes em 24 horas

As autoridades de saúde alemãs registaram 4.426 novas infeções por coronavírus nas últimas 24 horas e 116 mortes, segundo dados do Instituto Robert Koch (RKI).

Na segunda-feira da semana passada tinham sido registadas 4.535 novas infeções e 158 mortes.

Regra geral, no início da semana os valores são mais baixos, entre outros motivos, porque são realizados menos exames ao fim de semana.

O número máximo de novas infeções na Alemanha foi atingido em 18 de dezembro (33.777) e o número diário de óbitos mais elevado foi em 14 de janeiro (1.244).

O número de positivos desde o anúncio do primeiro contágio na Alemanha, em 27 de janeiro do ano passado, totaliza 2.338.987 - dos quais 2.128.800 são pacientes recuperados - e o número de pessoas que morreram com ou de covid-19 atingiu os 65.076.

Os casos ativos estão atualmente em cerca de 145.200.

No domingo, havia 3.427 pacientes com covid-19 em unidades de cuidados intensivos (uma redução de 61 em um dia), dos quais 1.922 (56%, menos 14 do que no sábado) precisam de respiração assistida, de acordo com dados da Associação Interdisciplinar Alemã para Terapia Intensiva e Medicina de Emergência (DIVI).

PUB

Em um dia, 171 novas admissões de pacientes com covid-19 foram registadas nas unidades de cuidados intensivos e 232 deixaram a terapia intensiva, das quais 36% (83) correspondem a óbitos, especifica o RKI.

O fator de contágio (R), que leva em consideração as infeções num intervalo de sete dias, é de 0,88 na Alemanha como um todo, o que significa que a cada 100 infetados contagia em média mais 88 pessoas.

Na Alemanha como um todo, a incidência cumulativa em sete dias é de 58,9 casos por 100 mil habitantes, em comparação com 76,0 de segunda-feira passada, e as novas infeções totalizaram 49.018 em uma semana.

O pico de incidência na esfera federal tinha sido registado em 22 de dezembro, com 197,6 novas infeções por 100 mil habitantes em uma semana.

O primeiro objetivo do Governo alemão é diminuir a incidência para menos de 50 de forma sustentável, nível que considera necessário para poder refazer todas as cadeias de transmissão.

Lojas, museus e serviços não essenciais que requerem contacto físico prolongado podem abrir quando a incidência cumulativa em sete dias cair para menos de 35 casos novos por 100 mil habitantes.

Desde 26 de dezembro, o número de pessoas que já receberam pelo menos a primeira dose de uma das três vacinas disponíveis contra covid-19 na Alemanha subiu para 2.635.673, o que corresponde a 3,2%, enquanto 1.331.573 pessoas (1,6%) já recebeu a segunda dose.

As restrições para conter a pandemia decretadas no início de novembro e reforçadas em meados de dezembro vigorarão pelo menos até ao dia 7 de março.

Apenas as escolas poderão reabrir de forma progressiva de acordo com os critérios de cada estado federal para as aulas presenciais, embora em formato reduzido, e os cabeleireiros poderão reabrir no dia 1 de março.

A Saxónia, no leste do país, é hoje a primeira região a reabrir escolas e creches.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG