Justiça

Alemanha vai agravar penas por crimes de antissemitismo

Alemanha vai agravar penas por crimes de antissemitismo

A Alemanha vai agravar as penas para os delitos e crimes motivados por antissemitismo, que passa a ser considerado uma circunstância agravante, anunciou esta quinta-feira a ministra da Justiça, semanas depois do ataque contra uma sinagoga em Halle.

"Envergonha-me que os judeus da Alemanha já não se sintam em segurança, ao ponto de alguns deles pensarem em deixar o país", disse a ministra, a social-democrata Christine Lambrecht, na câmara baixa do parlamento alemão (Bundestag).

Evocando a proposta de lei que o governo de Angela Merkel pretende apresentar, a ministra sublinhou que se trata de "enviar um sinal claro contra o antissemitismo".

PUB

Após o atentado de Halle (leste), de 9 de outubro, Merkel prometeu "tolerância zero" e comprometeu-se a melhor "combater o ódio".

Nesse ataque, um homem de 27 anos tentou entrar numa sinagoga, onde meia centena de pessoas celebravam o Yom Kippur, o feriado religioso mais importante do calendário judaico, e, não conseguindo, matou dois transeuntes e feriu outros dois, antes de ser detido.

O presidente do Conselho Central dos Judeus na Alemanha, Josef Schuster, saudou a intenção do governo e considerou as medidas "um passo importante para uma repressão coerente dos crimes antissemitas".

Números oficiais registam um crescimento dos atos antissemitas na Alemanha nos últimos anos.

Em 2018, foi registado um aumento de 20% de casos em relação a 2017.

A maioria desses atos está relacionada com movimentos neonazis, segundo a política.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG