Polémica

Amazon tenta impedir eleição que pode originar sindicato na empresa

Amazon tenta impedir eleição que pode originar sindicato na empresa

A Amazon está a tentar atrasar e impedir a votação que vai decidir se os 5800 trabalhadores de um armazém em Bessemer, no estado do Alabama​​​​​, EUA, da multinacional norte-americana passam a ser representados (ou não) por um sindicato. A eleição está a ser alvo de uma campanha anti-sindical agressiva por parte da empresa.

Embora as autoridades reguladoras tenham permitido que a votação decorra por correio, sobretudo devido à pandemia de covid-19, a Amazon opôs-se e pretende que o ato seja presencial. A gigante tecnológica argumenta que o processo de votação realizado da forma como está previsto será mais moroso e dispendioso.

Os boletins de voto deverão começar a ser distribuídos a partir de 8 de fevereiro. Se vencer o "sim", esta será uma decisão histórica, uma vez que originará o primeiro sindicato de uma unidade da empresa no país.

Os advogados da multinacional já solicitaram o adiamento da eleição, marcada para 30 de março de 2021, interpondo um recurso, que está a ser analisado. Mas a forte oposição da gigante tecnológica não se tem ficado por aqui.

De acordo com o "The Guardian", a empresa tem encorajado os trabalhadores a votarem contra o sindicato por meio de textos, mensagens, um site anti-sindical e várias reuniões de audiência cativa anti-sindical com os trabalhadores do armazém.

Além disso, tem tentado dissuadir a sindicalização dos funcionários com outros estratagemas, como o patrocínio de anúncios no Facebook a apelar para a votação no "não" ou alegando que "os sindicatos são um negócio". A falta de comunicação entre trabalhadores e gerentes dentro do armazém e as questões de segurança relacionadas com os funcionários são algumas das razões para a criação do sindicato.

Em comunicado, a porta-voz da Amazon disse que "respeita" a opção de os funcionários se filiarem num sindicato. "Não acreditamos que esse grupo represente a maioria das opiniões dos nossos funcionários. (...) Oferecemos alguns dos melhores empregos disponíveis em todos os lugares que contratamos, e encorajamos todos a comparar o nosso salário geral, benefícios e ambiente de trabalho com qualquer outra empresa com empregos semelhantes", adiantou Heather Knox.

PUB

Lançada em 1995, a Amazon foi pioneira nas entregas rápidas e gratuitas tendo conquistado milhões de consumidores que usaram a plataforma para comprar os mais variados produtos. Na terça-feira, a empresa anunciou que Jeff ​​​​​​​Bezos ia deixar de ser o presidente executivo da gigante de compras online no terceiro trimestre deste ano, sendo substituído por Andy Jassy.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG