Acusação

Elon Musk queria oferecer um cavalo em troca de sexo

Joana Soutosa

Elon Musk na chegada à passadeira vermelha dos Axel Springer Awards

Foto Britta Pedersen/pool/afp

Bilionário é acusado de assédio sexual por hospedeira de bordo da SpaceX. Terá pago 250 mil dólares para a calar.

Uma investigação do site de notícias "Business Insider" revela que o bilionário norte-americano Elon Musk esteve envolvido num caso de assédio sexual em 2016.

A acusação é feita por uma hospedeira de voo que trabalhava para Musk na sua companhia aeroespacial SpaceX. A identidade da mulher não foi revelada. Os factos terão ocorrido durante uma viagem para Londres há seis anos.

Por também ter habilitações de massagista, a queixosa estava a massajar o bilionário, quando este, segundo declarações da própria, expôs o seu órgão sexual ereto e tocou-lhe na perna sem consentimento. Mais: ter-se-á oferecido para para lhe comprar um cavalo - isto se ela quisesse ter relações sexuais com ele.

Segundo a declaração citada pelo "Business Insider", o CEO da Tesla tinha solicitado uma "massagem de corpo inteiro", durante a qual estaria nu, à exceção de "um lençol a cobrir a parte inferior do seu corpo". De acordo com o mesmo documento, a oferta foi rejeitada e a massagem prosseguiu, sem qualquer envolvimento sexual.

A "Business Insider" diz que Musk terá pago, através da SpaceX, 250 mil dólares, o equivalente a 236 mil euros, para que não fosse apresentada queixa. Uma amiga da vítima testemunhou o incidente e assinou a declaração que o comprova, alegando que tudo ocorreu numa cabine particular de um dos jatos privados do bilionário.

MUSK NEGA TUDO O empresário já veio reagir, usando a rede social Twitter para expressar a sua revolta: "Estas acusações selvagens são totalmente falsas", defendeu-se na plataforma que pretende comprar por 44 mil milhões de dólares.

Musk afirma ainda que "há muito mais a contar nesta história" e que, segundo o mesmo, tudo isto "tem motivações políticas".

"Os ataques à minha pessoa devem ser vistos por um prisma político: é a maneira usual (desprezível) de agir", escreveu ainda Musk, sem especificar a quem se referia concretamente.

Reafirmando a sua inocência, desafiou ainda a suposta testemunha a descrever uma parte do seu corpo: "uma coisa, qualquer coisa (cicatrizes, tatuagens...) que não seja do conhecimento do público", afirmando que não o conseguiria fazer, porque este episódio "nunca aconteceu".

Entretanto, a compra do Twitter continua parada. Elon Musk anunciou, no dia 13, ter suspendido o processo de compra do Twitter, pelo qual oferecia 44 mil milhões de dólares (54,20 dólares por ação). Musk exigiu saber com mais detalhe quantas contas falsas, geridas por "bots" tem a rede social. O Twitter diz serem menos de 5%, mas o bilionário alega que serão quatro vezes mais. Esta semana, as ações do Twitter caíram 8%.

Relacionadas