Críticas

Ex-chefe de polícia renuncia a cargo municipal após tiroteio em escola do Texas

JN/Agências

Foto Afp

O ex-chefe de polícia do distrito escolar de Uvalde, nos EUA, renunciou ao cargo no conselho municipal após críticas por ter demorado a responder ao tiroteio numa escola primária que matou 19 crianças e duas professoras.

A saída de Pedro Arredondo do conselho municipal de Uvalde, no Estado do Texas, foi noticiada por um jornal local, que cita declarações do agente, afastado em 22 de junho da liderança da polícia do distrito escolar.

Arredondo havia assumido o cargo de conselheiro municipal em 31 de maio, uma semana depois do tiroteio na escola de Robb.

Na sexta-feira, o diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, Steven McCraw, disse perante um comité do Senado texano que o ex-chefe de polícia tomou "decisões terríveis" enquanto ocorria o massacre.

Numa entrevista ao jornal "Texas Tribune", Pedro Arredondo alegou que não sabia que tinha sob sua responsabilidade a resposta ao tiroteio e assumiu que outra força policial estava incumbida de tal tarefa.

O tiroteio de Uvalde é o segundo mais mortífero numa escola nos EUA, depois do que sucedeu em 2012 na escola de Sandy Hook, em Newton, no Estado do Connecticut, onde morreram 26 pessoas.

Relacionadas