EUA

Fotógrafa que conquistou TikTok com partilhas sobre o divórcio foi morta pelo ex-marido

JN

Sania Khan tinha 29 anos

Foto Dr

Com a ajuda dos amigos, Sania enfrentou a família e pediu o divórcio, partilhando as dificuldades enfrentadas no TikTok. Mas no momento em que ia começar do zero, o ex-companheiro fez mais de mil quilómetros e matou-a com um tiro na cabeça.

Sania Khan estava pronta para ser livre. A 21 de julho, a fotógrafa paquistanesa-americana, de 29 anos, tinha as malas prontas para deixar Chicago e voltar à terra natal, Chattanooga, no Tennessee. Queria começar de novo e tentar superar um casamento que se revelou falhado.

Mas o ex-marido, Raheel Ahmad, de 36 anos, não a deixou partir. Matou-a uns dias antes, à porta de casa, com um tiro na cabeça, suicidando-se a seguir. De acordo com os relatórios da polícia, citados pelo Chicago Sun-Times, o casal estava a passar por um "divórcio difícil". E Ahmad, que tinha ido morar para outro estado durante a separação, fez mais de mil quilómetros até à antiga residência "para salvar o casamento".

A morte da fotógrafa abalou o TikTok, rede social na qual Sania foi ganhando reconhecimento como a voz das mulheres que lutam contra o estigma do divórcio no sul da Ásia. "Ela era alguém que dava a roupa do corpo", referiu Mehru Sheikh, uma amiga. "Mesmo quando estava numa fase mais difícil, era a primeira a ligar para saber como estava a ser o nosso dia", acrescentou.

Além da boa disposição, a paixão pela fotografia era outra das suas características. "Foi atrás da câmara que ela ganhou vida", frisou Sheikh, reconhecendo que Sania tinha um talento especial para deixar as pessoas confortáveis à frente da objetiva. Depois de um casamento paquistanês "fabuloso", celebrado em junho de 2021, começaram os problemas do casal. "Foi um matrimónio construído sobre uma base de mentiras e manipulação", reconheceu outro amigo de infância.

Em dezembro, a fotógrafa chegou mesmo a dizer a Sheikh que o marido tinha problemas de saúde mental e que não se sentia segura. Foi nessa altura que Sania Khan começou a falar abertamente sobre o seu casamento infeliz, contando que o companheiro recusava fazer terapia. Com o apoio dos amigos, pediu o divórcio, mudou as fechaduras de casa e pediu uma ordem de restrição contra o marido. Além disso, partilhou a sua história no TikTok, descrevendo-se como "a ovelha negra" da sua comunidade.

"Uma mulher do sul da Ásia a ultrapassar um divórcio sente que falhou na vida", chegou a escrever. "A minha família disse-me que se eu deixasse o meu marido estaria a permitir que o Shaytan [diabo em árabe] ganhasse e que me visto como uma prostituta", contou ainda. Muitas das publicações tornaram-se virais, com a fotógrafa a reunir mais de 20 mil seguidores naquela plataforma.