EUA

Homem armado morto a tiro depois de tentar invadir escritório do FBI

JN/Agências

O diretor do FBI, Christopher Wray, alertou para as ameaças crescentes aos agentes de polícia nos EUA

Foto Alex Wong/getty Images/afp

Um homem armado que tentou invadir os escritórios do FBI em Cincinnati, no estado de Ohio, na quinta-feira, foi morto pelas forças da ordem depois de várias horas de confrontos.

O incidente no escritório da polícia federal norte-americana FBI (Federal Bureau of Investigation) em Cincinnati surge numa altura em que as autoridades alertaram para um aumento das ameaças contra agentes federais nos dias que se seguiram às buscas na segunda-feira à propriedade Mar-a-Lago do ex-presidente Donald Trump, na Florida.

O FBI disse num comunicado que uma pessoa armada tinha tentado "invadir" os escritórios de Cincinnati, Ohio, no início da manhã de quinta-feira.

"O alarme disparou e chegaram agentes armados do FBI, e o suspeito fugiu", disse a polícia federal.

Fontes policiais disseram que o homem tinha um colete à prova de bala e foi perseguido numa autoestrada, tendo depois abandonado o carro em que seguia em estradas rurais próximas, delimitadas por bosques e campos agrícolas à saída da autoestrada Interestadual 71, a cerca de 45 milhas (72 quilómetros) a nordeste de Cincinnati.

"Uma vez o veículo parado, houve uma troca de tiros entre a polícia e o suspeito", disse a polícia federal.

O homem fugiu para um campo de milho, onde foi cercado pela polícia, que tentou sem sucesso negociar com ele a rendição às autoridades, disse à noite um porta-voz da polícia de Ohio.

O homem de 42 anos morreu no local, depois de ter apontado a sua arma contra os oficiais, que dispararam.

O diretor do FBI, Christopher Wray, anunciou na quarta-feira que o FBI tinha recebido ameaças após a busca à casa de Trump, chamando-lhes "deploráveis e perigosas".

Relacionadas