Investigação

Mais stress e menos confiança: covid pode ter mudado a personalidade dos jovens adultos

Maria Campos

Os adultos mais jovens apresentaram as maiores alterações de personalidade

Foto Nik Shuliahin / Unsplash

Investigação norte-americana sugere que o impacto da pandemia pode ter sido tão profundo que alterou a personalidade das pessoas. Segundo os cientistas, os jovens adultos tornaram-se mais propensos ao stress e menos confiantes.

Os autores do estudo, liderado por Angelina Sutin, da Florida State University College of Medicine, usaram avaliações de personalidade de 7109 pessoas inscritas no estudo online "Understanding America", que foi repetido várias vezes.

Os participantes realizaram um teste de personalidade amplamente utilizado que mede cinco traços - neuroticismo, extroversão, abertura, amabilidade e consciência. Os participantes, com idades entre os 18 e os 109 anos, fizeram os testes pré-pandemia, no início e no final da pandemia, com média de três testes por participante.

Durante a primeira fase da pandemia - março a dezembro de 2020 -, a personalidade manteve-se relativamente estável, com apenas um pequeno declínio no neuroticismo - a tendência a sentir facilmente emoções negativas perante eventos comuns da vida - em comparação com a pré-pandemia. Os investigadores sugerem que isto pode ter acontecido devido à doença "fornecer uma razão" para sentimentos de ansiedade e tornar menos provável que as pessoas culpem a sua própria disposição.

A redução do neuroticismo desapareceu na segunda metade da pandemia (2021-2022) e foi substituída por declínios na extroversão, abertura, amabilidade e consciência em comparação com a personalidade pré-pandemia. As mudanças foram cerca de um décimo de um desvio padrão, equivalente ao tamanho da flutuação normalmente observada ao longo de uma década de vida.

Jovens adultos mais propensos a mudanças de personalidade

De acordo com os resultados do estudo, publicado na revista científica "Plos One", "os adultos mais jovens tornaram-se mais temperamentais e mais propensos ao stress, menos cooperativos e confiantes, e menos contidos e responsáveis".

Enquanto os adultos mais jovens apresentaram as maiores alterações na personalidade, os adultos mais velhos não tiveram alterações significativas. Segundo os investigadores, a personalidade tende a ser mais maleável em adultos mais jovens e a pandemia pode ter tido um impacto mais negativo nessa faixa etária.

"Embora a pandemia tenha sido stressante para todos, suspendeu tarefas normativas da idade adulta jovem, como a escola e a transição para o mercado de trabalho, ser sociável e desenvolver relacionamentos", afirmou Sutin, citada pelo jornal britânico "The Guardian". "É especulativo porque não medimos os motivos da mudança, mas essa interrupção pode ter tido um impacto maior nos adultos mais jovens, porque essas tarefas são muito importantes para essa faixa etária".

Os cientistas vão continuar a monitorizar os participantes para perceber se estas mudanças de personalidade são temporárias ou duradouras.

Relacionadas