Serviços

Moçambique lança sistema de vistos pela Internet

JN/Agências

Presidente moçambicano, Filipe Nyusi

Foto Vesa Moilanen / Lehtikuva / Afp

O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, lançou hoje, em Maputo, o sistema eletrónico de vistos para entrada no país, que funciona no endereço evisa.gov.mz na Internet.

O novo sistema, denominado eVISA, deverá "simplificar os procedimentos para a obtenção de vistos", referiu o chefe de Estado durante a cerimónia de abertura do Conselho Coordenador do Ministério do Interior.

O eVisa faz parte do pacote de medidas de aceleração da economia anunciado pelo Governo em agosto, promovendo "boas práticas para a redução da burocracia", contribuindo para a "melhoria do ambiente de negócios", sublinhou.

Em particular, o chefe de Estado espera que o novo sistema de emissão de vistos venha a "impulsionar" o setor do turismo.

O presidente de Moçambique pediu que o Serviço Nacional de Migração (Senami), responsável pela gestão da plataforma, esteja à altura das exigências do novo modelo, treinando os procedimentos.

"Alguns vão complicar, porque isso corta a corrupção", admitiu Nyusi, apelando à divulgação do serviço e à prestação de "serviços de qualidade, flexíveis e sempre focados para solução e não para criar dificuldades".

"Que seja a marca de que o nosso país precisava para mudar o curso da sua história no tocante à atração de investimentos externos, sem descurar os aspetos de segurança", concluiu.

O portal eVisa pede um registo do interessado, que depois poderá entrar para obter esclarecimentos, enviar a documentação necessária ao tipo de visto pretendido (turístico, negócios, humanitário ou outro) e aguardar pela resposta.

Em caso de deferimento é enviado um visto preliminar, que deve ser apresentado à entrada em Moçambique, altura em que se efetua o respetivo pagamento e é emitido o visto efetivo.