Venezuela

Morreu a amamentar os filhos durante quatro dias após naufrágio

Angélica Cavaleiro

Mulher morreu depois de passar cinco noites a amamentar os filhos para não morrerem desidratados|

 foto INEA Venezuela

Mulher morreu depois de passar cinco noites a amamentar os filhos para não morrerem desidratados|

 foto INEA Venezuela

Uma mulher de 40 anos morreu depois de ter amamentado os filhos durante quatro dias após naufrágio de um barco que viajava de Higuerote, Venezuela, com destino à Ilha de Tortuga, no dia 3 de setembro.

Um barco, que tinha como destino La Tortuga e em que seguia a mulher, Mariely Chacón, e mais sete pessoas, ficou danificado devido ao mar bravo. A embarcação viajava em sentido contrário à corrente e "partiu-se em dois", fazendo com que se afundasse.

Segundo o que suspeitam as autoridades, foram improvisadas jangadas para colocar em segurança as mulheres e as crianças, enquanto os homens nadavam à procura de ajuda. Mariely ficou à deriva com os filhos de dois e seis anos e a ama Verónica Martínez, de 24 anos.

Durante cinco noites e quatro dias, Mariely bebeu a própria urina e amamentou os filhos para que não morressem desidratados.

Quando a equipa de resgate chegou, encontrou os filhos e a ama abraçados à mãe já sem vida, segunda revela o jornal espanhol "El Mundo". Os três foram levados para o hospital com queimaduras e desidratação. Ainda há cinco pessoas desaparecidas, incluindo o pai das crianças.

Segundo uma fonte da medicina forense, em declarações ao jornal "La Repubblica", a mãe sofreu falência dos órgãos vitais por falta de eletrólitos devido à desidratação que terá sido acelerada por amamentar os seus filhos.