Animais

Onda de mortes de gatos no Reino Unido: ração preocupa donos e veterinários

Em junho, alguns lotes de alimentos para gatos hipoalergénicos foram recolhidos pelo seu fabricante

Foto Anna Kumpan / Unsplash

Gatos no Reino Unido estão a morrer de uma doença misteriosa que os investigadores acreditam estar associada a marcas de alimentos para gatos amplamente vendidas no país.

Os veterinários britânicos estão a receber cada vez mais casos de gatos com pancitopenia, uma condição na qual o número de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas diminui rapidamente, causando doenças graves.

Segundo dados do Royal Veterinary College (RVC), avançados pelo "The Guardian", foram registados pelo menos 528 casos nestes animais nos últimos meses. Destes, 63,5% foram fatais. Porém, o número poderá ser bem maior, uma vez que muitos casos não são relatados aos veterinários e muitos dos especialistas não comunicam os diagnósticos ao RVC.

As culpadas podem ser certas marcas de alimentos para gatos. Em junho, alguns lotes de alimentos para gatos hipoalergénicos da Sainsbury, Applaws e AVA foram recolhidos pelo fabricante, Fold Hill Foods, levando a uma investigação da RVC e da Food Standards Agency (FSA).

Mais de seis semanas depois do alarme inicial, ainda não está confirmada a causa da onda de mortes e a duração da investigação está a provocar frustração entre os fornecedores de ração para gatos.

"Só queria que ela tivesse a melhor comida"

Freya foi um dos animais apanhados pela misteriosa patologia. Ao jornal britânico, o seu dono, Steven Barrett, contou que a gata de nove anos morreu na terça-feira após cinco dias de doença.

Segundo Barrett, Freya só comia Applaws e terminou o resto de um saco de 7,5 kg de ração seca de frango pouco antes de começar a vomitar. O dono não sabia que o produto tinha sido recolhido até tentar comprar mais comida online e ver que não estava disponível, o que o levou a investigar a razão.

Mais de seis semanas depois do alarme inicial, ainda não está confirmada a causa da onda de mortes

Foto: AFP

"O meu coração disparou", explicou. "Ela era membro da nossa pequena família, por isso era mimada por nós. Só queria que ela tivesse a melhor comida".

Quando Barrett telefonou para o veterinário, não conseguiu uma consulta porque a clínica estava sobrecarregada com casos semelhantes. "Quando a rececionista ouviu o nome da comida de gato, acabou por me dizer para marcar uma consulta de emergência noutro veterinário. Ela morreu ao final do dia", continuou.

Possibilidades em aberto

Embora a investigação ainda esteja em andamento, uma nota no site da RVC refere a possibilidade de a doença ser causada por micotoxinas, que são compostos tóxicos produzidos naturalmente por vários fungos. As micotoxinas podem crescer nas lavouras antes ou depois da colheita e aparecer nos alimentos, incluindo cereais, nozes, especiarias, frutas secas, sumo de maçã e café, geralmente em condições quentes e húmidas.

Todas as marcas que foram recolhidas são alimentos secos fabricados pela Fold Hill Foods, parte da empresa agrícola JW Grant, com sede em Lincolnshire.

"Conforme declarado pela FSA, não há evidências definitivas para confirmar uma ligação, neste estágio, entre os produtos de comida para gatos e a pancitopenia felina", disse um porta-voz de Fold Hill. "Continuamos a cooperar totalmente com a FSA e o RVC enquanto continuam a investigar todas as potenciais causas dos casos de pancitopenia, relacionados com alimentos e não alimentos.

"Como donos de gatos, entendemos perfeitamente como esta situação é perturbadora e stressante e a necessidade urgente de estabelecer por que houve um aumento nos casos de pancitopenia no Reino Unido", rematou.