Decisão

Parlamento da Finlândia aprova adesão à NATO com ampla maioria

JN/Agências

Quadro com a votação do Parlamento da Finlândia a aprovar adesão à NATO com ampla maioria

Foto Antti Aimo-koivisto / Lehtikuva / Afp

O parlamento da Finlândia aprovou esta terça-feira, com uma ampla maioria, a adesão à NATO, permitindo que a candidatura oficial do país nórdico seja enviada para a sede da NATO.

Após uma sessão parlamentar de dois dias, o projeto de adesão foi adotado por 188 votos a favor (95%), oito contra e nenhuma abstenção.

A adesão da Finlândia à NATO marcará o fim de quase oito décadas de não-alinhamento.

Como esperado, o pedido de adesão foi esmagadoramente aprovado por todos os partidos políticos, incluindo a aliança de esquerda tradicionalmente anti-NATO.

Antes da votação final, a Comissão dos Negócios Estrangeiros da 'Eduskunta' (parlamento finlandês) deu o seu apoio unânime à entrada da Finlândia na Aliança, considerando-a a opção que oferece "a maior proteção adicional possível".

Outra das mais importantes comissões parlamentares sobre esta questão, a Comissão de Defesa, também apoiou a adesão da Finlândia à NATO há uma semana como "a melhor solução de segurança" para o país nórdico, face às ameaças da vizinha Rússia.

Após a aprovação da "Eduskunta", o Governo finlandês, liderado por Sanna Marin, deverá redigir o pedido formal de adesão à NATO e enviá-lo ao Presidente Sauli Niinistö para a sua assinatura.

Niinistö está em visita oficial à vizinha Suécia, cujo Governo rubricou hoje o seu próprio pedido formal de adesão à NATO.

A intenção dos dois países nórdicos, que são parceiros próximos da NATO mas não membros, é apresentar as duas candidaturas simultaneamente ainda hoje ou na quarta-feira na sede da Aliança Atlântica, em Bruxelas.

Relacionadas