Salónica

Protestos violentos na Grécia após disparos da polícia contra jovem cigano

JN/Agências

Manifestantes de etnia cigana montaram barricadas, bloqueando a estrada principal junto ao hospital onde o jovem está a receber tratamento e atearam fogo a caixotes do lixo

Foto Sakis Mitrolidis / Afp

Protestos violentos eclodiram, esta segunda-feira, na segunda maior cidade da Grécia, Salónica, por causa de um tiroteio policial contra um jovem cigano após alegadamente ter abastecido a sua viatura numa gasolineira sem pagar.

O incidente ocorreu de madrugada. Uma patrulha de mota da polícia perseguiu a carrinha de caixa aberta conduzida por um jovem depois de um funcionário do posto de combustível ter-se queixado de uma conta de 20 euros por pagar.

A polícia indicou que o agente disparou dois tiros para tentar impedir o suspeito de bater na sua mota. Um comunicado refere que o motorista da carrinha de caixa aberta havia "feito repetidamente manobras perigosas" e passou por sinais vermelhos antes do início dos disparos.

O agente que terá disparado contra a cabeça do jovem foi preso e suspenso do serviço, disse a polícia daquela cidade do norte da Grécia. Tem 34 anos. Segundo a polícia, está a decorrer uma investigação interna.

O polícia detido deverá apresentar-se perante um procurador público na terça-feira sob a acusação de tentativa de homicídio culposo.

O adolescente de 16 anos encontra-se em estado crítico num hospital de Salónica.

Esta segunda-feira à noite, cerca de 1500 pessoas participaram numa marcha de protesto organizada por grupos de esquerda e anarquistas no centro de Salónica.

Alguns manifestantes destruíram lojas e atiraram "cocktails molotov" à polícia, que respondeu com gás lacrimogéneo. Seis pessoas foram detidas.

Antes do protesto, cerca de cem homens de etnia cigana montaram barricadas, bloqueando a estrada principal junto ao hospital onde o jovem está a receber tratamento, e atearam fogo a caixotes do lixo.

Também várias centenas de pessoas se manifestaram no centro de Atenas, registando-se breves confrontos com a polícia no fim do protesto.

Membros da comunidade cigana da Grécia e ativistas de direitos humanos frequentemente acusam as autoridades gregas de discriminar os ciganos.

Comentando o caso, o porta-voz do Governo grego, Giannis Oikonomou, salientou que "o valor de uma vida humana nunca pode ser medido por qualquer quantia de dinheiro".

O incidente aconteceu na véspera dos protestos anuais na Grécia para marcar o tiroteio fatal de Alexandros Grigoropoulos, de 15 anos, em Atenas, em 2008, cuja morte desencadeou os piores tumultos na história grega recente, que duraram semanas e provocaram grandes danos a particulares e a propriedade pública.