Ataque

Tigre siberiano mata funcionário em parque de animais na África do Sul

Tigre siberiano

Foto Unsplash / Mike Marrah

Um empregado de um parque privado temático de ​​​​​​​animais predadores localizado no sudeste da África do Sul morreu depois de ter sido atacado por um tigre siberiano, cujo recinto estava a ser reparado, informaram esta quinta-feira fontes da instituição.

O incidente teve lugar esta quarta-feira à tarde no Seaview Predator Park, localizado na cidade costeira sul-africana de Gqeberha (conhecida como Port Elizabeth), e o colaborador morto, David Solomon, trabalhava no parque há cerca de 15 anos.

De acordo com uma declaração divulgada pela Seaview, e citada pela agência Efe, as vedações elétricas em torno do recinto onde estavam alojados os tigres Jasper e Jade estavam a ser reparadas, uma circunstância que Jasper aproveitou para saltar para fora do recinto.

"David estava, infelizmente, num corredor entre os recintos (...), tentou subir a vedação de um recinto para ficar em segurança, mas Jasper apanhou-o", detalha a mensagem.

O colaborador do parque morreu por ter partido o pescoço quando foi puxado pelo tigre na altura em que tentava escalar a cerca, ainda que o seu corpo "tivesse, obviamente, marcas de dentadas", de acordo com a declaração.

O tigre invadiu então outro recinto fechado próximo, que albergava os tigres siberianos Judah e Amber, desencadeando uma luta que terminou com a morte de Judah.

"Quando o incidente ocorreu, a direção do parque encerrou imediatamente o espaço e ajudou os membros do público perto dos recintos dos tigres a recolherem os pertences e a saírem do parque em segurança", segundo a declaração.

O parque explica que Jasper, que nunca tinha causado quaisquer incidentes, agiu "por impulso hormonal" (tentou aproximar-se da fêmea, Amber) e "não há planos" para eliminar o animal.