Polícia

Tribunal determina caução de mil euros para libertar camionista português detido na Grécia

A mulher do camionista, Lúcia Moura, está convencida da inocência do marido

Foto Instagram

Um tribunal grego determinou uma caução de mil euros para libertar um camionista português detido na Grécia por suspeita de transportar imigrantes ilegais.

Luís Marques foi detido a 10 de janeiro, na fila para o "ferry" no porto de Patras, na Grécia, quando as autoridades encontraram quatro imigrantes ilegais no camião que esperava para atravessar para Itália.

A empresa já se disponibilizou para pagar a caução que permitirá libertar Luís Marques, apurou o JN.

Desde o início do processo que a mulher do camionista, Lúcia Moura, está convencida da inocência do marido.

Natural de Celorico de Basto, o motorista saiu de Portugal, a 3 de janeiro, para descarregar uma carga de garrafas de gás na Grécia, a pedido da empresa de Cabeceiras de Basto que é proprietária do camião. Acabaria por chegar àquele país no dia 6 do mesmo mês, depois de uma viagem de "ferryboat" a partir de Itália. Entregou a encomenda ao cliente e voltou a fazer uma nova carga do camião, desta vez de peúgas, em Atenas.

Na tarde de dia 10 de janeiro, um domingo, três imigrantes ilegais do Afeganistão e um do Irão foram descobertos pelas autoridades gregas, dentro do camião, quando este camião já estava na fila para o barco, no porto de Patras, que o levaria até Itália, onde teria de descarregar, antes do regresso a Portugal.