Tortura

Animais esquartejados vivos em festa popular

Animais esquartejados vivos em festa popular

As imagens de dezenas de pessoas a lançarem-se sobre um cavalo vivo e a esquartejá-lo, em praça pública, exibindo partes do seu corpo como troféus estão a chocar a Colômbia e o mundo. O vídeo não é aconselhado aos mais sensíveis.

Tudo aconteceu na localidade colombiana de Turbaco, conhecida pelas suas "corralejas", festas populares em que, numa praça de touros, se solta um animal de cada vez, terminando sempre com a sua morte.

O que este vídeo revela é o caso de um cavalo que é corneado por um touro e que depois, ainda vivo, é esquartejado por dezenas de pessoas, que, com facas, tiram pedaços do animal e os exibem como troféus.

Tudo acontece na presença de crianças e em ambiente de festa. O vídeo publicado é um dos mais vistos na Colômbia. E está a gerar uma imensa polémica.

O ministro colombiano da Justiça, Yesid Reyes, já anunciou que irá abrir uma investigação criminal contras as pessoas que agrediram o animal e disse esperar que a administração local não permita que algo semelhante se repita.

Contudo, é a própria lei que acaba por proteger estes agressores. Segundo o Estatuto de Proteção Animal, maus tratos como golpes, queimaduras, cortes, pontadas, mutilações, submissão a uma morte dolorosa ou uso dessa morte como forma de espetáculo é punível por lei. Mas o mesmo estatuto abre várias exceções. É o caso das touradas, das lutas de galos e das "corralejas". Assim, o caso tanto pode vir a ser considerado crime, como não.

PUB

Um outro vídeo, captado no início do ano na mesma localidade, mostra o caso de um touro que é morto pela população com mutilações, pontapés e facadas. O animal sofre, lentamente, até à morte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG