EUA

Antigo candidato presidencial Republicano aponta fortes críticas a Trump

Antigo candidato presidencial Republicano aponta fortes críticas a Trump

O antigo candidato presidencial Republicano e futuro senador Mitt Romney acusou o presidente dos EUA, Donald Trump, de ter abandonado os seus aliados e de ter dividido a nação, num artigo de opinião publicado no "Washington Post".

"A Presidência Trump teve uma enorme queda em dezembro (...) a sua (de Trump) conduta ao longo dos dois últimos anos, particularmente no último mês, são prova de que o presidente não está à altura do cargo", escreveu Mitt Romney num artigo de opinião no "Washington Post", na terça-feira.

Mitt Romney considera que Donald Trump não tem sabido cuidar dos tradicionais aliados dos EUA, particularmente na Europa, que se encontram "em tumulto político", ao mesmo tempo que tem sido passivo perante o facto de países satélites da antiga União Soviética agora se aproximarem da Rússia de Vladimir Putin.

"O mundo precisa da liderança americana e é do interesse da América dar essa liderança", escreveu Mitt Romney, numa peça que aponta fragilidades da administração Trump, quer a nível externo, quer a nível interno.

"Para reassumir a liderança na política mundial, precisamos de reparar as falhas políticas em casa", explica aquele que já foi candidato presidencial pelo Partido Republicano em 2012, tendo perdido as eleições para Barack Obama.

"Com um país tão dividido, nervoso e zangado, uma liderança presidencial rica em qualidades de caráter é essencial", acrescenta Mitt Romney, que a partir de quinta-feira engrossa a maioria Republicana no Senado, depois de ter sido escolhido pelo Utah, nas eleições intercalares de novembro passado.

PUB

Romney mostra-se particularmente preocupado com o afastamento da Casa Branca de figuras como o secretário de Defesa, Jim Mattis, e o chefe de gabinete, John Kelly, dizendo que estão a ser substituídos por pessoas com "menor experiência".

No artigo do Washington Post, Romney recorda que nunca foi um apoiante de Trump, mas que sempre esperou que ele abandonasse a postura de "ressentimento" perante os adversários políticos.

No seu mandato como senador, Romney diz que não irá comentar cada afirmação de Trump no Twitter, mas prometeu levantar-se "contra qualquer declaração ou medida que seja divisiva, racista, sexista, contra os imigrantes".

Apesar das críticas à atuação de Trump, Mitt Romney garante que irá trabalhar ao lado do presidente e ajudá-lo a resolver os problemas que se avizinham, começando pela paralisação do governo, por falta de entendimento entre Republicanos e Democratas sobre os compromissos de financiamento e sobre a construção de um muro ao longo da fronteira com o México.

"Permaneço otimista quanto ao nosso futuro. Numa idade de inovação, os americanos excedem-se", conclui Mitt Romney, que algumas figuras no Partido Republicano têm encorajado a concorrer contra Donald Trump, na escolha de candidato presidencial em 2020.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG