Ataque

Uma tarde de terror em Londres acompanhada ao minuto

Uma tarde de terror em Londres acompanhada ao minuto

Cinco pessoas morreram e 40 ficaram feridas no ataque terrorista desta quarta-feira no centro de Londres, ao junto ao Parlamento britânico.

As autoridades estão a tratar o incidente como um ataque terrorista, até conseguirem esclarecer os contornos da situação. As vítimas mortais são uma mulher atropelada na Ponte de Westminster, um agente da polícia esfaqueado, o atacante e mais uma pessoa cujos contornos da morte ainda não são conhecidos.

O suspeito foi abatido pela segurança do Parlamento, após ter atropelado várias pessoas na Ponte de Westminster e, de seguida, ter esfaqueado mortalmente um agente da polícia.

Um político polaco, Radoslaw Sikorski, contou à BBC que várias pessoas foram atropeladas na ponte nas proximidades do Parlamento. "Não vi o carro, mas ouvi o que me pareceu ser uma colisão. Olhei pela janela do táxi e vi uma pessoa no chão, em grande dificuldade", disse, acrescentando que viu, ainda, mais quatro pessoas caídas "uma a sangrar de forma abundante".

O presidente da Câmara dos Comuns, David Lidington, disse aos deputados que "um polícia foi esfaqueado" e que o "assaltante foi abatido pela polícia", no seguimento de um "incidente sério" nos terrenos parlamentares.

"Há também relatos de outros incidentes violentos nas imediações" do Parlamento, disse David Lidington, numa declaração aos deputados, que foram aconselhados a permanecer no Parlamento.

A editora de política da BBC disse no Twitter que um assessor político lhe contou que viu mais de dez corpos caídos na ponte de Westminster. "De onde estou, não posso confirmar", acrescentou Laura Kuenssberg.

Theresa May, primeira-ministra inglesa, foi escoltada para fora do Palácio de Westminster pelo seu serviço de segurança.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG