O Jogo ao Vivo

Avaria

Apagão na Argentina teve origem numa ligação entre centrais hidroelétricas

Apagão na Argentina teve origem numa ligação entre centrais hidroelétricas

O apagão elétrico que este domingo afetou a Argentina e países vizinhos teve origem numa conexão de transporte de eletricidade na costa leste do país, entre as hidroelétricas de Yacyretá, sob gestão argentino-paraguaia, e de Salto Grande (argentino-uruguaia).

"Isso ativou as proteções de emergência das centrais elétricas, que saíram de operação e produziram o apagão", informou a empresa Distribuidora Sur (Edesur), responsável pela rede elétrica de parte de Buenos Aires e pelas áreas sul e sudoeste da cintura urbana.

O corte, registado cerca das das 7 horas locais (11 em Portugal continental), afetou a Argentina, o Uruguai, o Paraguai e o Brasil.

"O fracasso na rede que levou ao apagão a nível nacional teve origem numa conexão de transporte de eletricidade entre as centrais de Yacyretá e Salto Grande, no litoral argentino", especificou a Edesur.

A primeira dessas barragens, localizada no curso do Rio Paraná, é administrada pela Argentina e pelo Paraguai, e a segunda, no curso médio do Rio Uruguai, está localizada a montante das cidades de Concórdia (Argentina) e Salto (Uruguai) e é operada pelos dois últimos países.

Segundo o Ministério da Energia argentino, o apagão ocorreu após o colapso do Sistema Argentino de Interconexão (SADI), que produziu um "corte massivo de energia em todo o país.

Entretanto, a Edesur adiantou que o serviço foi restaurado para dois milhões de clientes, o equivalente a 80% de sua área de cobertura, e a Distribuidora e Comercializadora Norte (Edenor), responsável pela área noroeste da capital, disse que a eletricidade foi restaurada para 90% dos seus assinantes.

O incidente ocorreu no Dia do Pai na Argentina e quando decorrem eleições regionais nas províncias de Santa Fé, San Luis, Formosa e Tierra de Fuego.

O país está a ser afetado por fortes chuvas desde o início de sábado.

Segundo o jornal argentino "Clarín", o apagão estendeu-se ainda a grande parte do Uruguai, sul do Brasil e várias cidades do Chile.

De acordo com a mesma publicação, os comboios e o metro estão parados e há problemas no trânsito uma vez que os semáforos não funcionam.

O apagão deve-se a uma "falha maciça no sistema de interconexão elétrica", indicou o porta-voz de uma distribuidora argentina de eletricidade, via Twitter. O diretor geral da empresa, Marcelo Cassin, já avançou "que não há registo de nenhum apagão como este" e que podem passar horas até conseguirem resolver a situação.

Junta, a população da Argentina e do Uruguai eleva-se a cerca de 48 milhões de pessoas.

Nas redes sociais, estão a circular imagens do apagão.