Confinamento

Argelino ilegal em França resgatou idosa de incêndio em casa

Argelino ilegal em França resgatou idosa de incêndio em casa

Um migrante ilegal argelino, que vive em França há 10 anos, salvou uma mulher de 92 anos em confinamento cuja casa se incendiou, o que levou o presidente da câmara da localidade a prometer pedir a sua regularização.

"Vou tomar conta do caso dele, colocá-lo debaixo da minha asa e pedir à câmara municipal um processo de regularização" da situação, disse Patrick Malavieille, autarca de La Grand-Combe, uma antiga cidade mineira atingida pelo desemprego e pela pobreza no sul de França.

"Às vezes falamos dos jovens com preconceitos ou colocamos jovens nas páginas dos jornais em histórias em que nem sempre mostram muita bravura. Este acontecimento destaca a coragem e a bravura" de um jovem de 29 anos, sublinhou.

PUB

Em 15 de abril - quando a França estava em pleno período de confinamento devido à pandemia de Covid-19 - Houari Hakiki resgatou, com a ajuda de um amigo, uma mulher de 92 anos presa num prédio em chamas, antes da chegada dos bombeiros ao local.

"Eu estava com o Houari e vimos chamas. Ele disse-me 'anda, vamos ver o que está a acontecer'", contou o amigo que ajudou no resgate, Malik Zaid, de 26 anos.

"Quando chegámos ao sítio, os bombeiros ainda não estavam lá e estava uma senhora no segundo andar, na varanda", acrescentou.

Os dois homens subiram as escadas e descobriram a nonagenária trancada no apartamento pela sua empregada doméstica, que tinha ido às compras. Os dois partiram a porta e libertaram-na.

"Era absolutamente necessário salvá-la, podia ser a minha avó", explicou Houari Hakiki, considerando a sua atitude simplesmente "normal".

"Se tivesse de o fazer outra vez, faria tudo igual", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG