Egito

Arqueólogos descobrem mais de vinte sarcófagos perto de Luxor

Arqueólogos descobrem mais de vinte sarcófagos perto de Luxor

Um grupo de egiptólogos encontrou mais de vinte túmulos de madeira perto da cidade de Luxor, no Egito. Uma das "maiores e mais importantes" descobertas, consideram as autoridades locais.

Os caixões, cujas decorações de cores vivas permanecem visíveis e em bom estado, foram descobertos na necrópole de Asasif, no Luxor, na margem oeste do Rio Nilo, na mesma zona onde foi edificada a cidade de Tebas Ocidental.

O ministério das Antiguidades do Egito, que revelou uma série de imagens do achado, considera tratar-se de "uma das maiores e das mais importantes" descobertas nos últimos anos. Num tweet, promete mais detalhes para o próximo sábado.

A maior parte destes sarcófagos, localizados perto do Vale dos Reis, é do período tardio do antigo Egito, entre 664 e 332 a.C. No entanto, segundo escreve a BBC, há alguns túmulos da 18ª dinastia (1550-1292 a.C), a primeira do Novo Reino.

Já na passada semana, o ministério das antiguidades anunciou que os arqueólogos tinham encontrado uma antiga "área industrial", na zona oeste do Luxor, que contemplava "casas para armazenamento e limpeza de material funerário, com muitas olarias datadas da 18ª dinastia".

Novo Museu do Cairo aguardado com expectativa

Nos últimos anos houve um grande aumento dos trabalhos arqueológicos no Egito. Muitas destas descobertas estarão presentes no tão aguardado Museu Egípcio que as autoridades esperam inaugurar em 2020.

Segundo Khaled al-Anani, ministro das Antiguidades, a obra, inicialmente prevista para ser inaugurada em 2018, só deve conhecer a luz do dia em 2020. Envolvidos na obra, que custou mais de mil milhões de euros, estão cerca de cinco mil trabalhadores.

Equipado com novas tecnologias, procura recuperar os números do turismo, uma das principais fontes de receitas daquele país, que entrou em crise depois da Primavera Árabe e com os atentados perpetuados pelo Estado Islâmico.