EUA

As empresas que vão manter o teletrabalho até 2021 e de forma definitiva

As empresas que vão manter o teletrabalho até 2021 e de forma definitiva

Como consequência da pandemia, empresas do mundo inteiro tendem a aceitar uma nova realidade nos escritórios. Nos Estados Unidos, algumas vão prolongar o modelo de teletrabalho, sem previsões de regresso ao tradicional.

Conforme a pandemia avança nos EUA, que soma atualmente quase cinco milhões de infetados, várias empresas vão anunciando que os trabalhadores vão permanecer em regime de teletrabalho pelo menos até 2021, mesmo que os contágios no país sejam controlados. Outras estenderam mesmo o novo modelo de trabalho, sem previsão para regressar ao antigo normal.

Na semana passada, a Google anunciou que os cerca de 200 mil funcionários da gigante norte-americana irão trabalhar também a partir de casa até 2021. "Espero que isto ofereça a flexibilidade necessária para o equilíbrio entre o trabalho e tempo para cuidar de vós e dos vossos entes queridos nos próximos 12 meses", escreveu o CEO do Google, Sundar Pichai, num comunicado aos funcionários, citado pela CNN Business.

Por seu turno, em meados de maio, o Twitter anunciou que, mesmo depois da abertura total do confinamento, os funcionários que assim quiserem poderão passar a trabalhar em casa, de forma definitiva. Exceção apenas para alguns profissionais cuja presença física é indispensável.

As empresas Google, Universal Music Group, Warner Music Group, Sony Music, Amazon corporate, Viacom, Scotiabank, Royal Bank of Scotland, Group Nine Media e Indeed estão entre as que anunciaram que os funcionários não voltarão ao escritório até pelo menos 2021. Por sua vez, Facebook, Twitter, Square, Slack, Shopify e Zillow vão manter os funcionários em teletrabalho de forma permanente.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG