Ciência

Astronauta regressa à Terra e torna-se a mulher que mais tempo passou no espaço

Astronauta regressa à Terra e torna-se a mulher que mais tempo passou no espaço

Christina Koch, de 41 anos, tornou-se esta quinta-feira a mulher que mais tempo seguido passou no espaço. Após 328 dias ininterruptos na Estação Espacial Internacional, a astronauta da NASA regressou finalmente a casa.

Eram 9 horas em Portugal Continental quando a nave Soyuz da Estação Espacial Internacional aterrou no Cazaquistão. Lá dentro, vinha Christina Koch, que se tornou a mulher que mais tempo seguido passou no espaço. A astronauta norte-americana, de 41 anos, ultrapassou a compatriota Peggy Whitson, que entre 2002 e 2017, realizou três viagens espaciais, em que acumulou de seguida 289 dias. Koch esteve 328 dias, quase um ano, ininterruptamente no espaço.

A funcionária da NASA, que esta quinta-feira atingiu o recorde, não viajou sozinha. Ao seu lado estiveram dois homens, que também regressaram a "casa": Luca Parmitano, comandante da Estação Espacial Internacional pela Agência Espacial Europeia, e Alexander Skvortsov, da agência russa Roscosmos.

Apesar do recorde estabelecido e da importância do mesmo, Christina Koch teve um objetivo definido na sua ida ao espaço. A astronauta esteve a testar proteínas que podem ter implicações no tratamento do cancro e ajudar a entender os efeitos médicos dessas proteínas nas longas estadias no espaço.

Esta quinta-feira, enquanto era ajudada a sair da nave que a trouxe de volta a casa, Christina Koch não esconde a satisfação. Entre sorrisos e polegares levantados, sinal de que está tudo bem, a astronauta explicou aos jornalistas, citada pela BBC, que era uma "honra seguir os passos" dos seus heróis.

"Para mim, é muito importante ver pessoas em que eu via um reflexo de mim mesma, enquanto crescia, e quando estava a visualizar o que é que eu podia fazer com a minha vida e que sonhos podiam ser os meus. Eu ser uma fonte de inspiração para outra pessoa é algo que me honra muito", acrescentou. Christina Koch confessa que quer inspirar a próxima geração de astronautas.

Durante esta missão, a norte-americana completou 5248 órbitas em redor da Terra e viajou 223 milhões de quilómetros, o equivalente a 291 viagens de ida e volta à Lua.

Em outubro de 2019 (e na mesma missão), Koch estabeleceu um novo marco histórico com Jessica Meir, que viajava pela primeira vez para o espaço, ao tornarem-se a primeira dupla de mulheres astronautas a fazer a primeira caminhada espacial feminina. As duas estiveram sete horas a arranjar uma unidade de controlo de energia da Estação Espacial Internacional.

Jessica Meir, de 42 anos, ainda continua no espaço e deverá voltar na primavera deste ano. Quem sabe, se ela própria, não estabelecerá um recorde. Para já, em cima da mesa, está a ambição de os astronautas da NASA regressarem à Lua em 2024 com o programa Artemis.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG