Ucrânia

Ataque ucraniano em Donetsk provoca pelo menos seis mortos e 14 feridos

Ataque ucraniano em Donetsk provoca pelo menos seis mortos e 14 feridos

Pelo menos seis civis morreram e outros 14 ficaram feridos num ataque com mísseis ucranianos contra a cidade de Donetsk, de acordo com a agência estatal russa, TASS.

"Segundo dados preliminares, morreram seis civis em consequência dos bombardeamentos de hoje", indicou, numa mensagem publicada na rede social Telegram, o presidente da câmara local, Alexei Kulemzin. A cidade do leste da Ucrânia é controlada pelos separatistas russófonos desde 2014.

O mesmo responsável denunciou mais de 10 ataques com sistemas de lança-foguetes múltiplos Grad contra objetivos civis na cidade e apelou à população para permanecer nos abrigos.

PUB

Por sua vez, o quartel de defesa territorial de Donetsk informou ter registado 10 feridos na sequência dos ataques.

As autoridades pró-russas anunciaram que entre as vítimas mortais está uma deputada local, identificada como Maria Pirogova.

Na segunda-feira, as autoridades desta região da província do Donbass (leste ucraniano) - que juntamente com Lugansk foi anexada à Rússia na sequência de referendos não reconhecidos por Kiev e aliados ocidentais - tinham confirmado quatro mortos e sete feridos (todos civis), após ataques das forças de Kiev.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas -- mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,8 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa - justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.702 civis mortos e 10.479 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG