Mundo

Polícia não encontra sinais de tiroteio em hospital dos EUA

Polícia não encontra sinais de tiroteio em hospital dos EUA

A Polícia de San Diego, no Estado da Califórnia, nos EUA, não encontrou sinais de tiroteio ou rasto de um suposto atirador, que, segundo a imprensa norte-americana andaria à solta num centro médico da Marinha norte-americana.

A polícia de San Diego não confirmou relatos de que foram ouvidos disparos num dos edifícios do complexo militar. Até ao momento não foram encontrados sinais de tiroteio, após uma primeira análise ao edifício", anunciou a polícia, através do Twitter.

Anunciado que vai "proceder a uma busca pormenorizada, piso a piso" no edifício 26, a polícia salienta que não encontrou sinais de existir qualquer atirador. Tem apenas o testemunho de uma pessoa a dizer que viu um homem armado naquele complexo militar.

De acordo com '"sites" de informação e órgãos de comunicação de S. Diego, o primeiro alerta foi dado cerca das 8 horas (16 em Portugal continental).

Na página no Facebook, a base militar indicou que havia "recebido informações sobre um homem a disparar no centro médico de Balboa", no edifício 26, e recomendou aos funcionários que "fugissem, se escondessem ou tentassem dominar o atirador".

De acordo com o canal local Fox 5, agentes da polícia federal e militar fortemente armados entraram no edifício. O canal refere também que três escolas nas imediações do centro médico naval receberam instruções para que os alunos se mantivessem no interior.

Um carro das forças especiais da polícia foi visto a entrar no complexo. Cerca de 6500 pessoas, incluindo militares e civis, trabalham no centro, apelidado de Centro Naval Médico de San Diego (NMCSD, a sigla em inglês).

A cidade de S. Diego, no sul do Estado da Califórnia, alberga muitas instalações militares, inclusive um porto importante para a marinha dos EUA, e o hospital militar em causa está localizado no parque de Balboa, perto do jardim zoológico local.

Nenhum visitante ou trabalhador que não tenha funções de segurança pode entrar armado nas instalações do hospital.

Outras Notícias