EUA

Ativa manga de emergência de avião que se preparava para levantar voo

Ativa manga de emergência de avião que se preparava para levantar voo

Um voo da Delta que ia sair de Nova Iorque foi interrompido depois de um homem e uma mulher que transportavam um cão de assistência terem saído da aeronave pela manga de emergência.

De acordo com Morgan Durrant, porta-voz da companhia aérea, o incidente ocorreu na segunda-feira, quando o aparelho estava a preparar-se para levantar voo no aeroporto de LaGuardia, em Nova Iorque, com destino a Atlanta, na Geórgia.

Várias testemunhas relataram ter visto um homem bastante agitado, que estava acompanhado por uma mulher, a abrir a porta do aparelho e a saltar para fora do avião através manga que costuma ser acionado quando há aterragens de emergência e não há possibilidade de abandonar a aeronave pelas saídas convencionais.

O homem foi imediatamente seguido pela mulher, que ia acompanhada por um cão de assistência.

Brian Plummer, um dos passageiros deste voo da Delta, disse ao "The New York Times" que, pouco antes de ter saído do avião, o casal tinha mudado de lugar várias vezes, num voo que não estava com a lotação total. O homem acabou por se levantar e desobedecer à assistente de bordo. E terá explicado que não conseguia estar sentado porque sofria de distúrbio de stress pós-traumático.

Por causa deste incidente, o avião foi obrigado a regressar à porta de embarque, onde os restantes passageiros saíram para serem, mais tarde, alocados a outro voo. A agência noticiosa Associated Press acrescenta que ainda não há informações sobre se recaem quaisquer acusações sobre os passageiros que fugiram do voo.

O incidente tem semelhança com um em 2010, no qual Steven Slater, um assistente de bordo da Jet Blue, ativou uma das saídas na sequência de uma discussão, durante a aterragem de um voo no Aeroporto Internacional John F. Kennedy, também em Nova Iorque. Slater acabou por ser condenado a um ano de prisão com pena suspensa e à frequência de um programa de tratamento instituído pelo tribunal.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG